26 fevereiro 2018

o primeiro ano do Luquinha


Na última semana tive a primeira reunião do ano letivo do Luquinha, que chegou ao primeiro ano em 2018. A reunião mais esperada de todas - talvez a primeira reunião do maternal I dele tenha sido igualmente esperada... difícil comparar - e sabe o que aconteceu? Estamos com um surto de conjuntivite no Rio de Janeiro e a professora dele estava em casa com suspeita de ter pegado a doença. Começamos a reunião levemente desapontados devido a essa informação, mas qual não foi nossa surpresa quando a coordenadora pedagógica nos chega com um texto sobre quando nossas expectativas não são atingidas e precisamos encarar o dia com fatos novos. Pertinente. =) Não só para a falta da professora, mas para tudo que está relacionado ao tão esperado primeiro ano, quando a alfabetização chega.

Dedicação, disciplina e paciência foram algumas das palavras dadas por nós, pais, para a coordenadora que pediu para dizermos o que levaríamos na bagagem dessa incrível viagem. Como disse aqui há alguns posts, Lucas começou a avançar etapas neste sentido de ler e escrever no ano passado ainda. Nós, muito orgulhosos, ficamos felizes e conversamos com amigas pedagogas e professoras sobre o assunto. Respeitamos o tempo dele, não tentamos antecipar etapas, não forçamos nada. Mas ficamos, é claro, orgulhosos de vê-lo conquistando essas habilidades.

E esse mundo novo que se abre à sua frente com a leitura, a escrita... É emocionante! Se por fora me comporto e sigo o ritmo proposto pela escola e por ele mesmo, por dentro fico ansiosa e imaginando quando ele chegar em casa com seu primeiro texto. É engraçado, mas eu lembro da minha primeira redação. Era sobre uma menina numa caverna. Lembro como se fosse hoje, chegando em casa com a redação corrigida. Eu tinha tirado 10. Não tenho a redação comigo, não sei se estava bem escrita, apesar de saber que não estava com erros de português. Só o que lembro é de todo mundo elogiando bastante o que escrevi, lembro de como me senti bem, segura, feliz.

Tanto durante a adaptação da Lulu, como na reunião do Luquinha, ouvi das educadoras: reforce o positivo, sempre. Elas nos orientam muito a evitar o negativo, a não reforçar mensagens negativas no dia a dia, das menores às maiores situações. Acho que tem a ver com isso. A infância pode ser muito difícil. Toda insegurança que nós temos, tudo que estamos aprendendo... Mas quando você tem pessoas que te encorajam, que estão ali com você... Isso é tão fundamental!

É um ano de grandes avanços para meu pequeno. Alfabetização, aulas de conversação de inglês, foi para uma escolinha de futebol mais à vera do que as outras até hoje e está na primeira turma "à vera" da natação também. É como se a vida estivesse começando de verdade para ele. <3

E nós estamos aqui para o que der e vier, meu filho! Pode contar conosco, hoje e sempre! Te amamos muito!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário