03 maio 2017

Toda hora é hora


Todos os dias eu chego em casa e depois que os coloco para dormir penso que eu gostaria de escrever no blog. Escrever para registrar estes momentos maravilhosos que tenho com eles. Descrever como é gostoso vê-los vindo em minha direção quando abro a porta de casa, o sorriso no rosto de alegria deste encontro, o abraço sincero, apertado, os olhos brilhando. Descrever como é sensacional o chamego que o Luquinha faz, aos cinco, dizendo baixinho que me ama e que quer ficar um pouco mais de tempo acordado comigo. E o colinho delicioso que a Lulu tanto pede quando eu chego em casa. Poderia passar uma vida inteira só atendendo estes anseios de vcs de me ter por perto. <3

Passo o dia no computador pensando em textos para os clientes, para a imprensa, para as redes sociais... E quando chego em casa tenho pouca disposição para enfrentar o notebook. Mas cá estou eu. Porque quero muito um dia, no futuro, ter aqui as minhas lembranças bem descritas, para que eu possa recordar deste tempo tão mágico que é o agora.

Estamos vivendo mudanças importantes essa semana. Lulu tem mudanças na rotina, está se adaptando à escolinha e à pessoa que veio trabalhar conosco. Tudo está indo muito bem até o momento, graças a Deus. Ela e Luquinha são crianças muito queridas, facilmente adaptáveis a novos ambientes, novas pessoas. E isso me tranquiliza bastante.

No último fim de semana, Lulu fez um ano e fizemos uma festinha para comemorar. Ela curtiu bastante, embora tenha sido mais uma festa para os pais que para ela mesma. Ficou acordada até a hora do parabéns, quando estava ainda super simpática. Logo em seguida dormiu por horas. Estiveram presentes amigos e familiares mais próximos. Foi muito boa a comemoração.

Luquinha está numa fase de tantos aprendizados também... Agora deu para fazer conta de cabeça... Já soma, subtrai e multiplica, embora a escola ainda não tenha introduzido nada disso porque não é a hora. Mas imagino que tenha bastante dos estímulos que ele recebe por lá. Ficamos impressionados com a capacidade dele de fazer essas contas de maneira rápida e correta. E ficamos torcendo para que seja sempre uma facilidade a matemática, já que não foi para seus pais. kkk

E Lulu está andando cada vez mais rápido, subindo e descendo das coisas, balbuciando as primeiras palavras - que, neste momento, se resumem aos fonemas mama, mamae, ná e dá. Basicamente, todas as vezes que balbucia está reclamando de algo que não deixamos que ela fizesse, ou está pedindo colo.

E quanto a mim, continuo vindo aqui sempre que consigo, mais por consideração a mim mesma que qualquer outra coisa. <3