06 julho 2016

Das coisas que não vão para as redes sociais


Eu sempre digo... Facebook é onde as pessoas expressam seus piores sentimentos, Instagram, os melhores. Eu não curto reclamar da vida no Facebook. Na verdade, em nenhum lugar. Quem me acompanha pelas redes sociais deve achar que:

a. Eu minto. Porque não é possível que eu tenha todo esse tempo e bom humor com duas crianças em casa.
b. Minha vida é muito tranquila, mesmo com duas crianças em casa.

Mas, na verdade, não é nem um nem outro. Eu não acho que minha vida seja complicada, ou que esteja complicada nesse momento, estando em casa, com duas crianças. Mas também não é nem um pouco tranquila. Quem me acompanha, vê eu brincando com Luquinha, fazendo graça com a Lulu, vendo séries e mais séries de TV, malhando, passeando... E não vê uma série de coisas que fazem parte do meu dia a dia, como:

- arrumo a casa o dia inteiro. É incrível como num piscar de olhos tudo está bagunçado de novo. De onde vem tanta bagunça? É na sala, no corredor, na cozinha, nos banheiros, no meu quarto, no quarto deles... Tudo bagunçado o tempo todo. E eu tentando deixar tudo arrumado o tempo todo;

- Lulu passando a maior parte do tempo que está acordada no meu colo. São mais de cinco quilos, minhas costas já não aguentam tanto como antigamente. Ela não curte um carrinho, não curte uma cadeirinha e, apesar de estar dormindo a noite toda, tem ficado acordada muitas horas por dia, só tornando esse aconchego mais cansativo. Eu, que decidi que se ela quer colo terá colo, estou segurando as consequências. Eu amo! Mas que é cansativo, é;

- Trocas de fralda com direito a várias roupas sujas com as bombas que Lulu faz, quarto com cheiro de cocô de bebê, banheiro que não fica limpo nunca;

- Eu não paro um segundo: acordo, dou mama, coloco para arrotar, faço dormir, acordo o Luquinha, dou a vacina dele, faço seu café da manhã, assisto desenho com ele, arrumo a mochila, levo na escola, volto, dou mama, coloco para arrotar, coloco no carrinho, tento tomar café da manhã sem ser interrompida (e repito essa parte durante o dia inteiro), pego Luquinha, dou o almoço (marido adianta cozinhando o almoço, que eu só preciso esquentar), escovo os dentes dele, deixo brincar um pouco, faço dormir, acordo, dou mama, não coloco para arrotar porque tenho que acordar Luquinha e arruma-lo para a atividade física, volto para casa, dou mama, não coloco para arrotar porque tenho que dar banho e janta do Luquinha, dou mama de novo, assisto desenho com Luquinha, faço leite, escovo os dentes dele e coloco para dormir.

A verdade é que parece muita coisa. E é. Até porque sempre tem algum imprevisto, como essa semana que ele está com bronquite e não está indo para a escola. Eu dormi dois dias com ele em seu quarto para acompanhar sua respiração enquanto dormia. Então altera toda a rotina. Mas eu sou muito tranquila. Eu acho tudo isso muito tranquilo. Eu tenho noção de que é muita coisa, eu sei que é cansativo. Meu corpo sente. É só o Igor chegar do trabalho que eu desabo de cansaço, estou exausta. Mas enquanto estou ali, na batalha da rotina, nem sinto.

Acho que algumas coisas me fortalecem. No dia a dia:

- nunca estou de mau-humor;
- digo muito mais sim do que não;
- sempre considero que as coisas estão mais tranquilas do que elas de fato estão.

Se alguém me perguntasse quais são os meus segredos para ter essa vida "tranquila", eu diria que são esses acima. Sou assim no trabalho também e sempre colhi bons frutos por isso.

E, além disso tudo, não vejo porquê compartilhar nas redes sociais as dificuldades do dia a dia. Já é tudo tão difícil, já está tudo tão complicado, que eu tenho a impressão que as pessoas só gostam de ver mesmo a parte boa... ;)

Um comentário:

  1. Sabe que fico impressionada com os desabafos e indiretas no facebook. Não, fico assustada, na verdade.

    Eu também prefiro levar a vida com bom humor e olhar sempre pro lado bom dela. Isso eu aprendi só após a morte da minha mãe. Pq ela era muito pra cima, alto astral e acreditava mesmo que um dia era melhor que o outro.

    Tem dias que é difícil. Por exemplo, essa semana tem sido punk. Stella pegou de novo conjuntivite, uma gripe e juntou com os dentes nascendo. Ela berra alto a noite com o lance dos dentes. Aí eu que estou tendo que ficar com ela essa semana que antecede minhas férias e pra ajudar o que aconteceu?! Um problemão lá no trabalho. Aí é gente ligando, falando merda, sendo estupida.... E eu não consigo manter a tranquilidade. Primeiro Pq eu não tenho uma natureza tranquila, mas a chegada de cada filho me deu certa dose. Só que preciso fazer um esforço danado nessas horas Pq tenho vontade de mandar todo mundo para aquele lugar. Pq as pessoas não se importam com o seu momento é só querem saber só dela. Enfim...

    Mas já já passa. Foi bom ler o seu post pra me lembrar de ter tranquilidade. ;)

    Beijo

    ResponderExcluir