21 maio 2016

#MeMoment {Downton Abbey}



Eis uma série que sempre quis assistir, mas seus longos episódios me tiravam o estímulo. Desde que minha licença-maternidade começou, é meu passatempo preferido nas horas vagas. Com isso, já estou na quinta temporada (ela só foi até a sexta), e, como já imaginava que seria, extremamente apaixonada pela série e seus personagens.

Mais do que um momento de diversão, é um momento de resgate de valores. Sem dúvidas, comparando o início do século passado na Inglaterra com os dias atuais no Brasil, agradeço que muitas coisas tenham mudado, principalmente no quesito igualdade entre as pessoas (embora isso possa parecer utópico até mesmo nos tempos atuais). Mas quando vejo a educação com que as pessoas se tratavam, a calma com que os assuntos eram levados, com tempo para que fossem digeridos... Como hoje, naquela época, já havia maldade e falta de respeito e consideração com o próximo, mas, muito mais do que no presente momento, eram casos raros e causavam verdadeira indignação quando descobertos.

Além do tempo, a cultura do país nos difere em inúmeras maneiras. O que ainda me surpreende - e essa é uma das diferenças culturais e não relacionada ao tempo - é a maneira como lidam pais e filhos em seus relacionamentos. Sinto falta de abraços entre os personagens. Às vezes, a impressão que tenho é que a vontade é clara, mas que a falta de jeito os impede.

A série não é muito diferente do que vemos em nossas novelas brasileiras: mocinho, vilão, maldade, crueldade, amor, paixão... A diferença talvez esteja na intensidade. Downton Abbey me faz pensar que já fomos melhores do que somos hoje. E reforça, para mim, o que sempre soube: onde há amor, há tolerância.

Nenhum comentário:

Postar um comentário