21 dezembro 2016

Dezembro: entre o caos e o mês que eu mais amo na vida!

Somente neste mês, tivemos:
  • treino no Pão de Açúcar;

  • visita da minha dinda lá em casa, com minha prima e crianças;

  • visita ao zoológico;

  • comemoração de aniversário da vovó Lucimar na hamburgueria;

  • comemoração de aniversário da vovó Lucimar com churrasco;

  • comemoração de aniversário do Luquinha com os amigos;

  • festa de fim de ano da escola do Luquinha;

  • visita ao evento "Uma Aventura de Natal", no Boulevard Olímpico;
video

  • aniversário do amiguinho da escola no mesmo dia do seu aniversário;

  • comemoração de aniversário do Luquinha com a família;

  • confraternização com o pessoal do trabalho;

  • encontro com o Papail Noel com os amigos da escola.

Fora a agitação natural no trabalho com as pautas de Natal e a pressa em pautas frias para a galera que entra em recesso nesta época do ano. Muita, muita correria! Estou à base de café o tempo inteiro. E Lulu ainda não está dormindo a noite toda. Imaginem.

Mas eu não posso negar, amo essa agitação! Fico exausta, um caco, tenho quase certeza que no momento que minhas folgas começarem vou ficar doente (sim, porque minha imunidade espera eu parar para poder parar comigo), mas, ainda assim, se pudesse voltar no tempo não faria nada, nadinha diferente. Ainda marcaria mil compromissos, ainda trabalharia demais, ainda não usaria o tempo do fim de semana para descansar, sim, sim, sim.

Uma vez, na terapia, perguntei à terapeuta o que eu poderia fazer para que meus filhos não pegassem de mim essa ansiedade. Ela riu. Não tem como. Eles estão observando tudo isso desde que nasceram. A Lulu, tadinha, está nessa correria o tempo todo comigo. Para onde vou, ela vai. E é uma princesa, assim como Luquinha sempre foi um príncipe quando saíamos com ele baby.

Além disso tudo, eu amo dezembro. Ah, como amo! Amo o Natal, a trilha sonora do meu carro diariamente tem sido o cd Christmas, do Michael Buble, Amo esse clima de reunir a família, celebrar junto, dar presentes, comer bem... :) 

Então, entre a correria e agitação do mês e as delícias da melhor data do ano, eu opto ficar com os dois! <3 

20 dezembro 2016

Luquinha faz 5



Luquinha, amor da minha vida, 

é seu aniversário, mas quem tem a agradecer sou eu! Agradecer por você ter colorido tanto nossas vidas, por ter nos ensinado tanto nesses últimos anos, por ser uma pessoa tão iluminada, sempre feliz, sempre sorrindo, sempre transformando todos momentos em momentos especiais! 

O que eu desejo para você neste e em todos os aniversários é que continue sabendo ser feliz! É um dom, normalmente os adultos ficam buscando a felicidade nas coisas, nas pessoas. Mas você já sabe melhor do que ninguém que a felicidade está dentro de nós. Sua adaptação às situações adversas, sua resiliência... Tudo isso vai facilitar tanto sua vida no futuro... :) 

Seu aniversário foi, mais uma vez, muito bem celebrado. Fizemos uma festinha com os familiares e amigos mais próximos, vocês se divertiram demais, demais, demais. Sua prima Sossô disse para mim no meio da festa que foi a melhor festa que ela já tinha ido. <3 E você também amou, mais que todas as outras. 

Depois fizemos um churrasco para você na casa da vovó Lucimar com todos os seus avós e tios. Quem não esteve presente foram suas dindas e o dindo Rafa. Mas queriam muito estar com você! :)

São momentos que não vão ser esquecidos! 

E, por último, mas não menos importante, desejo a você muita saúde, muitos amigos por perto e muita paz, hoje e sempre! Amo você!

Beijos, 
mamãe.

14 dezembro 2016

#RioZoo reabre suas portas nesta sexta-feira {Rio de Janeiro}


Fim de semana passado tivemos o privilégio de ir ao Zoológico do Rio de Janeiro conhecer os recém-chegados leões (um casal, na verdade) e saber diretamente do Grupo Cataratas quais foram as mudanças feitas até agora e o que ainda está por vir nos próximos 35 anos de concessão. O casal de leões veio para o RJ por meio de uma parceria com o Zoo de Pomerode, em Santa Catarina. A página do #RioZoo no Facebook  fez uma campanha para a escolha de seus nomes e até sexta-feira, dia 16, quando o Zoo é reinagurado, já têm isso definido.

Luquinha ficou encantado com os animais. Em especial as aves mais coloridas, os macacos de bumbum rosa, o hipopótamo e, é claro, os leões.


Eu frequento aquele espaço desde que eu mesma era criança. Era um programa que minha mãe adorava fazer conosco e nós adoramos fazer com o Luquinha. Saber que a Lulu vai ter a chance de conhecer o espaço completamente revitalizado é muito, muito bacana!

O passeio deste fim de semana foi guiado pelos biólogos do Zoo, Marcelo, que está lá há pouco mais de dois anos, e Verônica, que está no Zoo há 23 anos! A empolgação no discurso deles e o brilho nos olhos disse tudo! Finalmente, depois de tanto tempo, eles realmente acreditam que as coisas vão melhorar. Segundo disseram, já estão melhorando. Nos últimos meses, desde a entrada do Grupo Cataratas, eles estão vendo os animais receberem os cuidados e investimentos que sempre deveriam ter recebido.

Somente nos dois primeiros anos de contrato, o Grupo Cataratas investirá R$65 milhões em melhorias, implementando o conceito de enclausuramento inverso, que é usado em Zoológicos de classe mundial, como o Zoo de San Diego, na Califórnia   


Apesar dessas mudanças maiores ainda não terem acontecido, ele já abre nesta sexta com nova roupa. Vejam as informações que recebemos da equipe do Zoo:

no Boulervad de entrada foram feitas podas e pintura, que serão percebidas durante todo o trajeto;
uma significativa mudança nessa primeira fase será sentida na área de recreação infantil. O antigo playground deu lugar a uma Play Zone, com brinquedos variados, murinho de escalada e tirolesa, que prometem ser uma aventura animal;
num outro ponto do parque, próximo ao espaço das aves, foi instalada uma segunda área de recreação 100% gratuita num jardim batizado “anti stress” que foi todo revitalizado;
na Fazendinha, a criançada poderá alimentar os animais, amamentar cabritos e dar feno para vacas, alimentar os coelhinhos e passear nos mini pôneis, além de entender de onde vem os alimentos que são consumidos diariamente, como o leite;
a visita fica ainda mais interessante passando pelo berçário, que atualmente abriga uma cutia, um casal de ararajubas — aves ameaçadas de extinção — e dois exemplares de emas, considerada a maior ave brasileira. O espaço também foi revitalizado e recebeu enriquecimento ambiental.

Jardim Zoológico do Rio de Janeiro
Parque da Quinta da Boa Vista, S/N
Horário de funcionamento: de terça a domingo das 9hs às 17hs.
Ingressos: R$ 15 (tarifa normal) e R$ 7,50 (crianças e jovens de 3 a 17 anos; estudantes do estado do Rio de Janeiro mediante apresentação da carteira estudantil dentro da validade; estudantes de outros estados de 18 a 24 anos, idosos a partir de 60 anos, pessoas com deficiência). Crianças menores de 3 anos não pagam ingresso.















06 dezembro 2016

#RiodeJaneiro e o #BondinhoPãoDeAçúcar

Olha que coincidência! Tenho 31 anos e embora não tenha nascido no Rio de Janeiro (nasci em Curitiba), moro aqui desde que nasci. Nunca, nunquinha, tinha colocado os pés no Pão de Açúcar. Para não dizer que nunca peguei o Bondinho, quando eu e Igor começamos a namorar, fomos a uma festa no Morro da Urca. Mas foi à noite, a vista é linda, ainda. Mas de dia é muito mais.

Semana passada, ao tentarmos ir à exposição do Lego que está em cartaz no Museu Histórico Nacional e darmos de cara na porta (conteúdo para outro post, conseguimos comprar para o dia seguinte e amamos a exposição), ficamos pela Zona Sul sem programa certo. Estávamos passando pelo Aterro do Flamengo de carro quando vi à minha frente o Bondinho... Falei "é hoje"!

Lembrei que o Pão de Açúcar não estava participando do Carioquinha este ano, mas, ainda assim, eles tinham um programa de descontos para cariocas ou para quem reside no RJ. Chegamos lá e bastou apresentar o documento que comprovava nossa residência que conseguimos comprar meia (+/- R$38,00). Luquinha e Lulu não pagam, só acima de cinco anos.

Que vista, que programa, como o Rio é lindo visto de cima!!! <3 Fiquei encantada. É tudo lindo, para todos os lados. As montanhas, a Baía de Guanabara, as praias... Eu amei! Um super programa turístico que vale muito, muito a pena fazer com a família!


Por favor, ignorem minha cara de exausta... rs


Mas é muito simpático esse menino!!!

E a cara de cansada só piora... rs




Sling, como sempre, quebrando um mega galho

E eis que na semana passada fui convidada a voltar ao Pão de Açúcar para um treino funcional exclusivo do Pura Vida Training, realizado pela Nike Rio. Uma amiga disse que era programa de índio, ir treinar num domingo de manhã, ainda mais quando ela viu que a previsão era de chuva. Mas quer saber? Ela não podia estar mais enganada. Foi um programa sensacional!!! Primeiro que justamente por não estar sol, não estava calor. Uma brisa deliciosa permaneceu durante todo o treino, fazendo com que nem parecesse que estávamos fazendo tanto esforço (só percebi que estava, sim, no dia seguinte, quando quase não consegui levantar da cama). Uma vibe super alto astral, com pessoas animadíssimas, todas com o mesmo propósito: de ter uma vida mais saudável e um domingo feliz. E, fala sério, não é todo dia que a gente pode treinar com a vista de um dos cartões postais mais lindos do mundo, né! <3

Tem gente que acha besteira, tem gente que acha exagero e tem gente que se sente culpada, mas eu amo muito quando consigo ter um tempo para mim mesma! Foi sensacional! Passei o domingo leve (acordei quebrada na segunda, mas o domingo foi leve rsrsrs) e feliz.


Eu, a querida Camilla Falcão e minha amiga querida Ane!



Bondinho falando sobre a importância de levar cariocas ao Pão de Açúcar!

Simmm, nós ganhamos Brownie! <3


26 novembro 2016

Por que somos melhores que eles?

Ontem fui dormir com esse texto da Tati Bernardi na cabeça. Pensando em quantas vezes eu concordei com ela, com exatamente tudinho que ela escreveu sobre essa geração "eu quero é ser feliz". Engraçado pensar que pelo conceito é tão óbvio que eles é que estão certos... Mas tem alguma coisa errada aí... Eles "querem" ser feliz... Mas não conseguem. Já viu esse filme antes?

A Tati, por um ano, não é da geração Millennium.. Eu sou... Sou seis anos mais nova que ela. Então, vamos supor que sejamos, de fato, de gerações diferentes, com pensamentos diferentes...

Tenho 31 anos, sou casada há oito, tenho um filho de cinco anos e uma de quase sete meses, sou gerente de comunicação em uma premiada agência do Rio de Janeiro, tenho pós-graduação em Marketing e trabalho com o que gosto, segui a mesma carreira da minha formação. Ser feliz no que faço é premissa básica. Nada é mais importante que isso. Trabalho oito horas por dia, de segunda a sexta e não é incomum ter que acompanhar algum evento nos finais de semana, ou após o expediente ter terminado. Não vejo nada demais nisso, para mim é normal. E, da mesma forma que a Tati pensa, eu acredito que foi justamente essa dedicação total ao que faço que me trouxe até onde estou.

Mas vamos aos fatos... Somos a "geração problemas psicológicos/psiquiátricos", temos depressão, síndrome do pânico, temos conflitos quase irremediáveis com nossos pais, provavelmente por dedicarmos a eles a culpa da nossa infelicidade. Morremos mais de doenças cardiovasculares do que de qualquer outra coisa. Quando saímos na rua, morremos de medo de sermos vítimas da violência. Mal sabemos que um mal bem mais grave nos persegue: a má alimentação, o estresse, o sedentarismo... Vão nos matando aos poucos, reduzindo diariamente nosso tempo aqui na Terra.

Será que essa geração que hoje está no mercado de estágios realmente está indo pelo caminho errado? Talvez eles queiram viver mais, ter mais qualidade de vida, ser mais do que ter, talvez não se importem tanto se compraram a casa própria, porque viajar é seu lema, conhecer pessoas, conhecer culturas... Cheio de frescuras com a alimentação... Mas será que se a gente tivesse tido a oportunidade de crescer com uma alimentação que englobasse menos batata frita e mais hamburguer vegetariano, não seria melhor?

É fácil taxá-los de chatos... Porque é esse sentimento que temos sobre eles no dia a dia. Mas se pararmos para pensar, por que consideramos que somos melhores, que nossa geração é mais feliz? É mesmo? Bem, eu sou feliz, mas posso falar com toda certeza que ser feliz dá trabalho pra caralho. Todos os dias as escolhas que eu faço me levam pra essa felicidade, que por vezes parece tão próxima e outras tão distante.

Eles têm que ser menos cri cri, menos teóricos e mais práticos, sim. Mas nós também precisamos mudar. Precisamos ser mais fieis ao que queremos, ao que acreditamos. Temos que viver, sim, mais o hoje e pensar menos no amanhã. Se a geração deles tem problemas, a nossa não está diferente. O mundo como está é prova disso, por somos maioria em todos os lugares. Talvez a lição no fim das contas é que temos muito o que aprender uns com os outros.    

21 novembro 2016

Está chegando o Natal...

Minha data preferida no ano! Era quando eu era criança, deixou de ser quando meus avós paternos morreram, voltou a ser quando passamos a ir para Paranaguá passar o Natal com meus avós maternos. Quando Luquinha nasceu, então, o Natal voltou a ser encantado! E agora que temos o Luquinha e a Lulu, é como se fosse um Natal completo!!! Finalmente!!! <3

A montagem da árvore é um programa especial! Assim como eu, Luquinha estava ansioso e, coincidentemente, montamos a árvore no mesmo dia que o fizemos ano passado (Facebook nos recordou). Coloquei Michael Bublé para tocar músicas natalinas e fomos embora. :)