28 dezembro 2013

Natal - Dois aninhos

Quando o Luquinha nasceu, combinamos o seguinte para o Natal: cada ano com uma família. Como a família da minha mãe, com quem nós passamos o Natal, mora longe, e minha mãe também, não há nem possibilidade de passar o dia 24 com uma família e 25 com outra. A vantagem é que podemos nos dedicar 100% à família com quem estamos. No primeiro ano, como Luquinha nasceu dia 18 de dezembro, minha mãe foi com meu irmão para nossa casa e passamos juntos lá: eu, Luquinha, maridão, minha mãe e meu irmão. No ano passado, fomos para a casa dos meus cunhados. Passamos lá com a família da minha cunhada e com a família do meu marido.

Neste ano, para passar com minha família, viajamos cerca de mil quilômetros de carro: eu, marido, Luquinha, minha mãe e meu irmão, para passar na casa da minha avó, com meus tios, primos e minha bisa. tataravó do Luquinha.

Luquinha se divertiu tanto, mas tanto, que eu nem tenho como contar aqui! Foram inúmeros os detalhes e circunstâncias que proporcionaram tanta alegria, mas posso listar alguns deles:

- Baby, o cachorro espoleta do meu tio, com quem Luquinha interagiu muito;
- Gramado enorme em frente à casa da minha avó, no qual Luquinha correu demais, caiu, jogou bola, correu atrás do Baby, contou formigas e usou pela primeira vez sua galocha;
- Piscina de plástico que quebrou o maior galhão neste calor de dezembro;
- Pessoas, muitas pessoas. Luquinha é "people person", como diria John Mayer. Tantas avós, tios, primos fizeram a alegria do Luquinha nestes quatro dias que passamos lá.

Foi um Natal muito animado!!! E o Igor, meu marido, também estreou nele e adorou!! Não tem como não gostar para falar a verdade. Comida saindo pelo ladrão, gente animada e carinhosa!! Eu amo!!

Às 21h30 do dia 24 de dezembro Luquinha estava dormindo. Não aguentou esperar nem a entrega dos presentes do Papai Noel. Se eu não me engano, no ano passado ele também dormiu antes de meia-noite.

Em compensação, no dia seguinte, entregamos todos os seus presentinhos, sem dizer que é de fulano e ciclano. Todos foram deixados pelo bom velhinho. ;)

Ah, eu disse que fomos de carro, né? Na ida, fomos à noite. Luquinha dormiu praticamente a viagem inteira. Acordou quando estávamos já na estrada de Curitiba para Paranaguá. Pegamos muita chuva na estrada e vimos dois acidentes. Um que aconteceu um minuto antes de passarmos pelo local (sabemos porque foi um carro que nos ultrapassou) e outro muito triste, no qual um ônibus caiu num barranco porque o motorista dormiu. Era um ônibus da Penha, Curitiba-Rio de Janeiro. Sabemos que 14 pessoas morreram no local e várias outras ficaram feridas em estado grave.

Por tudo isso - chuva, acidente e sono - resolvemos que voltaríamos de dia. Pela segurança foi melhor, sem dúvidas. Mas para o Luquinha foi pior. Ele reclamou diversas vezes querendo sair da cadeirinha e reclamava que o bumbum estava doendo. Paramos algumas vezes na estrada para que ele pudesse correr um pouco e aliviar, o que fez com que demorássemos bastante para chegar. Mas isso estava previsto, então, ainda assim, foi melhor, pela segurança.

Agora... vocês querem saber o que teve de MAISSSS legal neste Natal?! Luquinha está desfraldando! ;) Mas isso eu conto em um outro post!!!























14 dezembro 2013

Dois aninhos! Que delícia!!!

Meu amorzinho Luquinha, 

cá estamos nós comemorando seu aniversário de dois anos! Nem posso acreditar. Parece que foi ontem que peguei você em meus braços pela primeira vez... E nesses 24 meses, tanta coisa aconteceu! Foram tantos, mas tantos momentos que eu não quero esquecer nunca!!! Talvez, com o passar dos anos, uma coisa ou outra fique para trás, perdida na memória. Mas sabe o que vai ficar para sempre? A certeza de que você é uma criança feliz! 

É o que as pessoas mais falam para mim... "Nossa, mas como ele é feliz, né!!" Sabe por que? Porque você não pára de rir, de correr, de gargalhar, de achar tudo lindo e engraçado! Porque você se diverte com qualquer pessoa, em qualquer lugar, em qualquer momento! Porque você gosta de pessoas, você dá bom dia para elas, você fala com desconhecidos e aperta a mão de todo mundo na rua.

Porque o seu sorriso conquista QUALQUER PESSOA, mesmo a com o coração mais partido! Você é meu orgulho!!! Meu e do seu pai, que te coruja o tempo todo por aí. ;)

Neste ano que passou, tivemos tantas novidades. Você deixou de usar o berço, não usa mais chupeta, começou a falar... E está deixando de ser um bebê, agora oficialmente. Em breve, será um menino!

Tudo o que eu desejo a você, neste, no passado e em todos os próximos anos da sua vida é essa felicidade que você parece ter de sobra! Eu desejo que você seja muito, muito, muito feliz!!! Que tenha essa saúde forte, que tenha amigos por perto e pessoas que te amem, sempre!

Eu te amo, meu príncipe! Feliz aniversário! 













05 dezembro 2013

Ele não quer comer Parte II - Apuração

Já há alguns anos, uma das primeiras coisas que faço quando tenho uma dúvida qualquer é buscar respostas na internet. Com muitos anos de experiência jornalísticas e muitos anos de experiência em Google, hoje consigo refinar bastante o que encontro. Ainda assim, sempre haverá opiniões diversas sobre o mesmo assunto, até mesmo entre profissionais. As linhas de estudo permitem este "encontro de ideias". E tudo bem. Acredito que, neste caso de alimentação, as decisões dependam muito também do perfil das famílias. O que estamos dispostos a fazer, o que é coerente com nosso estilo de vida etc.

Há verdades absolutas:

  • legumes, verduras e frutas são saudáveis;
  • açúcar refinado não é saudável;
  • comidas industrializadas por vezes não são nem um pouco saudáveis, e por outras vezes não oferecem nem metade dos nutrientes que os alimentos frescos oferecem.
E há as questionáveis, mas que, por observação, funcionam:

  • não ver TV na hora da comida;
  • não brigar porque não comeu;
  • não parabenizar porque comeu.
Ontem à noite mesmo, depois de ter escrito meu "post desabafo", comecei a pesquisar na internet e encontrei informações e vídeos bem interessantes:

Especialistas dão dicas de como ajudar na alimentação do filho (Bem Estar - TV Globo) 


Especialistas dão dicas de como ajudar na alimentação do filho.mp4 from Dedinho de Moça on Vimeo.

Mamadeira deve ser retirada quando a criança consegue beber de outra forma (Bem Estar - TV Globo)
Dedinho de Moça


Mamadeira deve ser retirada quando a criança consegue beber de outra forma2.mp4 from Dedinho de Moça on Vimeo.

Ainda preciso conversar com muitas pessoas, a pediatra, uma nutricionista, uma especialista em alimentação e com muuuuuitas mães, para conhecer as histórias e saber o que é legal, o que não é, o que funciona e o que não funciona... Mas já cheguei a alguns pontos importantes, que acho que devem ser levados em consideração:

  • Não substituir o almoço e o jantar por nada;
  • Não dar besteiras para comer nos intervalos;
  • Organizar um cardápio da semana, com alimentação de 3 em 3 horas, regada de frutas, legumes e verduras, mas que inclua também algo mais... digamos... açucarado (uma gelatina, um iogurte etc.);
  • Não perder a paciência se ele não está querendo comer (muito autocontrole!!!).

Divido aqui com vocês alguns sites bem bacanas que oferecem dicas de alimentação, informações sobre alimentação infantil saudável e receitas deliciosas:

Dedinho de Moça
As Delícias do Dudu
Pitadinha


04 dezembro 2013

Ele não quer comer Parte I - A paciência

Eu lembro como se fosse hoje como eram difíceis os finais de semana para mim, quando estávamos em casa e eu tinha que comer tudo o que minha mãe colocava no prato. Se durante a semana eu tinha a moleza que era a minha avó - que fazia um prato para mim com arroz e bife e estava tudo tranquilo -, os finais de semana eram complicados... Minha mãe passou por poucas e boas comigo. Lembro de uma vez ter ficado a tarde inteirinha na cozinha, com o prato de comida na minha frente, porque cada vez que eu colocava a colher na boca, tinha ânsia de vômito.

Sim, eu era assim.

E, para piorar, o Igor, meu marido, era igual. Minha sogra nunca se esquecerá dos dias de aflição que passou com ele, que não comia!

Eu nunca ouvi dizer que essa "dificuldade" alimentar é genética. Mas se for.... Aff!

Luquinha, de umas semanas para cá, tem dado tanto trabalho neste quesito! Não sei se é normal, uma fase, ou se é o calor. Ou, ainda, se são os dois anos se aproximando. Mas a questão é que tem dias que ele simplesmente não coloca uma única colher do almoço ou do jantar na boca. E o "problema" é com a refeição... Porque, se nos finais de semana não temos rotina, tudo flui bem...

Como trabalhamos fora, a única refeição que conseguimos fazer os três juntos, na mesa, é o café da manhã. E isso sempre funcionou. O Luquinha ainda tem a rotina de acordar a mamar. Mesmo assim, se vamos tomar café, ele senta conosco e come um queijinho, um pão ou o que mais estivermos comendo.

Pelas coisas que li na internet, em matérias de revistas e pelo que já vi em matérias na TV, fazemos várias coisas "erradas". Por exemplo, li uma vez na Pais & Filhos que a gente não deve festejar quando ele abre a boca para comer, nem demonstrar irritação quando ele não abre. Bem, eu faço os dois.

Além disso, também li nesta mesma matéria que a gente não deve deixar que eles brinquem enquanto comem. O Luquinha sempre come com um carrinho na mão ou se entretendo com algo que está em cima da mesa. E, sim, vez ou outra come vendo televisão. E nos finais de semana não é raro me ver indo atrás dele para mais uma colherada, enquanto ele corre pela casa ou pelo quintal da vovó.

Bem... resumindo... Sei que estou fazendo tudo diferente do que dizem as teorias. E tudo diferente do que eu disse que ia fazer - antes de chegarmos nessa fase. Aquela velha história de cuspir para cima...

Então, estou realmente disposta a mudar esse cenário. Se tiverem dicas ou quiserem dividir comigo que isto é mesmo uma fase e que vai passar LOGO, ficarei feliz também.

Ama um pãozinho, bolinho, biscoitinho... Agora, coloca só um prato de arroz com feijão... OMG! O que fazer???