05 novembro 2013

A mãe perfeita existe, sim!

Eu não vou fazer você ler cinco parágrafos para saber qual é meu ponto de vista! ;) Vou ser direta no que eu penso: para mim, a mãe perfeita existe. É aquela que tem amor de sobra, acima de tudo; que sente culpa e tenta lidar com ela; que sente culpa e não consegur lidar com ela; ou ainda que não sente culpa at all; é aquela que se dedica ao filho 100% do tempo com amor; ou a que faz isso com pesar; é, ainda, a que trabalha fora e é feliz assim; e também a que pensa todo dia se não devia deixar o trabalho para ficar mais tempo com o filho.

Resumindo, a mãe perfeita é aquela que ama seu filho e busca encontrar harmonia entre os seus desejos como mulher e suas obrigações como mãe. Mesmo que a harmonia não se encontre, ou que ela demore um tempo para se estabelecer. Essa é a mãe perfeita: a que sabe que a perfeição seria imperfeita e, convenhamos, muito chata! 

"Porque o bom da vida é viver!"




Escrevo sobre isso porque, incentivada pela força de vontade da minha amiga Gabi, do Bossa Mãe, voltei a ler o livro sobre as crianças francesas que não fazem manha. E ela fala muito sobre isso. E, eu ainda não terminei o livro, mas uma coisa que está muito clara para mim é que a insegurança e a enorme culpa da autora é o que cria o abismo entre ela e as mães francesas. É claro que a cultura é importante nessas diferenças, mas, para mim, a principal diferença é essa! O perfil da autora.

Eu confesso que acho chato esse papo de mãe perfeita. A minha mãe não é perfeita, mas é a melhor mãe do mundo. Não basta? Rs De onde as pessoas tiraram isso? Que tem que ser perfeia? Quem conhece uma mãe perfeita? Quem conhece qualquer relacionamento perfeito? 

É tão bom viver! Com altos e baixos, com defeitos e correções! Com desafios e vitórias! 

3 comentários:

  1. Concordo em parte com vc. Julia, acho que as mães fazem TODO O POSSÍVEL para ser as melhores, nem sempre é assim, mas é o que cada uma conhece. Veja, partindo do princípio que algo é "perfeito" não vai existir evolução, veja o universo evolui porque não nós kkkkk. Muita pretensão alguém achar que é perfeito. Beijoca.

    ResponderExcluir
  2. Concordo totalmente! Mãe perfeita é mãe que ama e ponto final. Cada uma do seu jeito, a seu modo, com suas dificuldades e vantagens.

    ResponderExcluir
  3. Ju, sabe que esqueci de comentar sobre isso...realmente, a autora é muito insegura. E concordo com o que você diz, é a insegurança e a culpa dela que cria esse abismo entre ela e as mães francesas. Algumas vezes cheguei a me irritar lendo o livro. Tanto que parei e voltei a leitura. No geral gostei muito e acho que agregou algo pra mim no quesito educação dos filhos. bjs

    ResponderExcluir