24 outubro 2013

E o que a gente tem para o final de semana? Esportes!!!

Meninas, como vocês sabem, voltei de férias agora, então cheguei no meio de um turbilhão de eventos acontecendo e não consegui falar de todos a tempo! Neste final de semana, por exemplo, acontece a 2ª Corrida Pão de Açúcar Kids e a 5ª Maratona Pão de Açúcar de Revezamento.

Infelizmente, não dá mais tempo de se inscrever, mas quem quiser correr na pipoca também está convidado!

Além disso, no sábado, quando acontece a corrida das crianças, haverá outras inúmeras atividades, como recreação, reciclagem, atividades lúdicas, piscina de bolinha, cama elástica, escorrega inflável, entre outras atrações!

No sábado, dia 26 de Outubro, o encontro é às 9h na Pista de Atletismo da Escola de Educação Física do Exército (ESEFEX), na Av. João Luiz Alves, s/nº, na Urca.

O evento é muito bacana! Para vocês terem ideia de como ele é grande, mais de 45 mil crianças já participaram das edições anteriores da prova, que é realizada desde 2004 em São Paulo, e que desde o ano passado é realizada em Fortaleza, Rio de Janeiro e Brasília. O percurso é de 50 a 400m, dividido de acordo com a faixa etária.

Já no domingo, dia 27 de Outubro, a prova dos adultos está marcada para 7h, no Aterro do Flamengo (Av. Infante Dom Henrique, s/nº, Flamengo), na altura da Rua Oswaldo Cruz.

Eu estarei lá! Espero encontrar vocês! ;)




21 outubro 2013

Segunda (com) e terceira noites sem chupeta!

Nesta manhã li o comentário da minha amiga Myriam, do blog Mãe no País das Maravilhas, sobre o sucesso da primeira noite sem chupeta, e pensei: poxa, vou escrever para ela contando sobre o caos e fracasso de ontem à noite.

Foi uma loucura, gente. Já conto.

Mas aí eu pensei: vamos ver como será hoje. E depois eu escrevo sobre isso.

Hoje foi meu primeiro dia de volta ao trabalho depois das férias. Precisava dar uma chance à rotina, que foi quase nula nas últimas semanas (pelo menos para mim... para o Luquinha, tentamos manter, mas ainda assim ele escapava dela várias vezes). Quando Luquinha era recém-nascido, não faltavam livros e dicas na internet e nos blogs sobre como ensinar o bebê a dormir, como fazer com que ele dormisse a noite inteira e por aí em diante. Só que ninguém fala sobre como ensinar o bebê a dormir depois que ele abandona o berço. Ainda mais quando o fim da chupeta vem junto.

Mas eu sou fã da rotina. E conheço meu filho, sei que ele já entende o que falamos, já sabe o que pedimos, entende quando estamos num momento de brincadeira e num momento sério. Resolvi apostar em tudo isso e pensei que essa será a semana de ouro.

Cheguei em casa (hoje), Luquinha ficou feliz da vida. Foi quase a mesma recepção que eu tive quando voltei de viagem. Uma alegria sem tamanho. Brincamos, pintamos, contamos historinha, depois de um tempo olhei para o relógio. Era a hora. Falei com ele que estava na hora do banho (primeiro sinal). É o sinal para começar a diminuir o ritmo. O calor chegou com tudo por aqui! Liguei o ar do quarto antes de irmos para o banheiro. Nada mais calmante que um ar-condicionado num dia quente.

Tomou banho e fomos para o quarto ver Xuxa. Sim, eu sei, Xuxa não é calmante. Mas tente lembrar de quando você era criança e alguém apagava a luz quando a TV estava ligada. Podia estar passando até futebol, que dava sono, não é mesmo? Então... Coloquei ele deitadinho na cama e eu deitei no chão, com o macaco de pelúcia na cabeça de travesseiro, do ladinho dele.

Ficou brincando. Sentava e dizia "oi", quando eu respondia ele deitava. Um segundo depois fazia a mesma coisa. Ainda estava agitado. rs Uma figura.

Com os minutos ele foi se acalmando. Depois de 20 minutos mais ou menos, perguntei se ele queira mamar. Disse que sim. Fiz o mama e voltei para o quarto. Mamou e fomos escovar os dentes (segundo sinal). Esse é o sinal de que a hora de dormir está mais próxima. Voltamos para o quarto e eu deitei com ele de novo. Fiquei cinco minutinhos, dei para ele a mantinha, coloquei a Naninha e o Pablo para lhe fazerem companhia, fiz o sinal da cruz, dei boa noite e saí. Encostei a porta por causa do ar-condicionado.

Não deu nem um minuto, Luquinha abre a porta do quarto. Veio me chamar para deitar com ele. Fui para o quarto, expliquei que estava na hora de dormir, coloquei a Naninha e o Pablo para dormir e, quando ele ia falar, eu disse: shhh, eles estão dormindo, agora o Luquinha vai dormir também. Coloquei ele na caminha, dei boa noite e saí, sem olhar para trás (enquanto isso, Xuxa rolando baixinho na TV).

Fui para a cozinha e a cada minuto tinha a sensação de que tinha escutado a porta do quarto se abrindo. Era só a sensação. Ela estava encostadinha, como antes. E assim foi, Luquinha dormiu. ;)

Sobre a noite de ontem, o oposto disso. O DVD tocou mais de três vezes (o pai contou, porque eu já havia dormido fazia tempo), ele saiu do quarto mil vezes, e, com chupeta, não queria dormir. No final das contas, maridão desligou a TV e disse "Luquinha, está na hora de dormir, boa noite", apagou a luz e encostou a porta. Não é que o baixinho dormiu? Também, já estava tarde e ele devia estar cansado. Foi demasiadamente cansativo ontem. Tanto, que nem eu resisti. Dormi antes e o paizão resolveu.

Hoje, em compensação, foi nota 10! Ufa! Espero que os próximos dias sejam como hoje! Uma tranquilidade. rs

Boa noite para vocês!




19 outubro 2013

Primeira noite sem chupeta

Filho, você simplesmente demorou 1h20 para dormir! E só dormiu depois que eu dei um novo mama! Isso significa que você dormiu às 23h50, porque tínhamos saído com seus dindos e a vó Lucimar, então chegamos em casa tarde, depois do horário que você costuma dormir. Mas deu tudo certo, você não pediu chupeta porque já está se esquecendo dela. Sabia que algo estava fora do lugar, mas não sabia exatamente o que era. 

Eu não tenho arrependimentos em ter dado a chupeta. Ela acalmou o Luquinha tantas vezes nesses 22 meses! Foi um mal necessário e muito válido. Eu achei que fosse ser mais complicado tirá-la, porque o vício era tanto que ele chegava a segurar uma numa mão e ter a outra na boca, às vezes durante um dia inteiro... Mas para tirá-la durante o dia foi preciso apenas de um final de semana. E para tirá-la da hora do soninho, apenas duas noites (ontem ele dormiu sem chupeta também na casa da vó. A diferença é que ela dormiu na cama com ele).

E eu estou muito orgulhosa do meu pequeno! Super adaptável, como sempre foi. Hoje foi cansativo, mas valeu o esforço. Espero que amanhã tenhamos uma hora do sono mais tranquila!


ALém de tudo, hoje teve soninho de manhã, depois de brincar na pracinha, e soninho à tarde, quando chegamos da praia. Então, além da chupeta, talvez ele estivesse agitado para dormir tranquilo mesmo! ;)

16 outubro 2013

Cadê o bebê fofinhooooo que estava aqui???


Eu não sei se foi nestes dias que passamos em Búzios, se foi no tempo em que estivemos na Itália, ou se foi antes disso. Mas uma coisa é certa: o Luquinha está numa fase de MUITAS mudanças! Ainda faltam dois meses para ele fazer dois anos, mas hoje me perguntei muitas vezes "será que ele está nos terribles 'terribles two'?".

Ele está a mil por hora! Tudo bem que nós mesmos estamos fazendo algumas mudanças. Primeiro, que desmontamos o berço e montamos a caminha. Ele quase pulou do berço em dois momentos, então resolvemos que seria mais seguro fazer esta mudança agora. Além disso, desde que voltamos de viagem, começamos a tirar a chupeta. O Lucas era muito viciado em chupeta! Mas a ponto de ficar com ela o dia inteiro, uma na boca e uma na mão.

Em dois dias, ele já não pede mais a chupeta durante o dia. Só quando está com sono, mas só damos na hora de dormir mesmo! O próximo passo é tirar essa do soninho, mas, neste caso, não temos muita pressa, porque ele não fica com ela a noite toda. É só para dormir. Uma vez dormindo, fica sem chupeta.

Mas não me parece que são essas mudanças que estão lhe deixando tão agitado!

Ele não para, de verdade! Fala o dia todo, corre o dia todo, quer atenção o dia todo, quer pintar, ver TV, jogar bola, mexer nas coisas da cozinha. Mas tudo isso eu acho lindo, ótimo, adoro que ele é tão esperto! Mas o problema real é que ele está muito bruto!!! Quando começa a jogar as coisas no chão, bater com elas na parede, se rebelando se tentamos segurá-lo.. Eu fico doida!!!

Eu já contei aqui antes que ele já conhece o castigo. E ele é obediente neste sentido, não posso reclamar. Mas não posso colocá-lo toda hora de castigo. Perde o sentido.

Nossa reação quanto a tudo isso é manter a calma e conversar sempre com ele, olhando no olho e explicando porque uma coisa é legal e outra não é (vira e mexe eu perco a cabeça, falo alto e talz... mas tento me controlar).. É cansativo - e a gente já sabia que essa seria a parte mais cansativa -, mas acreditamos que é um trabalho que traz bons resultados. ;)

Vamo que vamos.

E, só para deixar registrado, ele continua sendo um fofinho!!! Carinhoso, nos enche de abraços e beijinhos, faz caras e bocas para chamar atenção... E chama! ;) A gente ama! rsrs Mas essa energia desenfreada às vezes invade. E vem com tuuudo!!!


Férias (com o pequeno) - Búzios (RJ)

Depois da (segunda) Lua de Mel, viajamos novamente, desta vez com o Luquinha, para aproveitar os dias de sol e a família reunida! Fomos para a casa da vovó Helena encontrá-la, encontrar o dindo Rafa e comemorar o aniversário da tia Vê, com ela, a prima Bia e o tio Victor! Aproveitamos ainda a companhia dos nossos amigos, Will e Lívia, que foram passar o final de semana com a gente!

Luquinha está falando sem parar! Na estrada, quando estávamos voltando, ele falou sem parar por mais de uma hora! Foi falando tudo o que aconteceu no final de semana: dindo, vovó, praia, pula pula, Bia, Txutxucão, areia, mar, brinquedo... E ele está formando várias frases curtas! Tipo "senta, mamãe", "vem, papai", "tchau, vovó" e assim por diante!

E está comendo bem demais! Todos os legumes, verduras, arroz, macarrão, carne, frango, peixe, queijo, o que der para ele, coloca para dentro! Só salada fria que ele não come (se misturar na comida, ele come, mas quando sente ela fria na boca, cospe), e eu sei que é minha culpa, que não o acostumei a comer... Mas a gente está trabalhando isso. =)

Mas o que ele mais gosta, mais que tudo, mais que todos os brinquedos, DVDs e até mais que o pula, é a praia!! Nossa, como ele ama praia! É uma canseira, né! Corre para cá, corre para lá, pisa na canga dos outros, mexe com o cachorro bravo, pega a bola da criança vizinha (e a gente correndo atrás, pedindo desculpa, sacudindo a canga do vizinho para tirar a areia do pé dele... ), e o mais perigoso: correndo para o mar. Completamente sem noção do perigo (o que é normal porque ele tem apenas um ano e dez meses rs), ele sai correndo, entrando no mar! Ontem eu já estava com dor nas pernas, como se tivesse jogado frescoball ou corrido na areia fofa (exatamente o que aconteceu).

Foram cinco dias de muita diversão!

Em Geribá (Búzios - RJ), numa das raras fotos de nós três juntos. =) 

Feliz demais no primeiro dia de praia!

Eu, roubando o chapéu da vovó Helena. ;)
A aniversariante, minha prima Vê, minha mãe (mais conhecida como vovó Helena) e eu, num churrasco gostoso que reuniu pessoas queridas e divertidas!

Dando um abraço de parabéns na tia Vê!!!

Comendo "picoca" com a prima Bia (que ele chamou o final de semana inteiro, "Biaa, Biaaa, Biaaa"!

Mamãe babona, que adora foto!

Parabéns, prima!! Tia Vê, tio Victor (que ele ficou chamando no carro, quando voltávamos), e Bia!!

Vovó Helena recebendo as amigas!!! =) Feliz!

Os puxa-sacos. Um puxa saco do outro o tempo todo. rsrsrs

Com os amigos, no Centro de Búzios! 

Tio William e dindo Rafa fazendo um som na praia da Ferradura!

Ops! Precisa de legenda?



10 outubro 2013

Reencontro

Chegamos em casa há dois dias e não tive tempo ainda de contar aqui como foi emocionante o nosso reencontro com o pequeno!

Antes, uma palavra. Lembro de amigas me contando que depois de viajarem durante duas semanas ou mais, as crianças simplesmente deram uma ignorada nelas assim que chegaram. Depois ficaram grude total. rs Mas no primeiro momento houve uma certa rejeição. Então, desde o início da viagem eu me preparava para que o momento do reencontro não fosse exatamente como eu queria que fosse. E tudo bem!

Só que eu nunca poderia ter imaginado um reencontro como foi! O Luquinha simplesmente começou a gritar e pular de alegria e veio em nossa direção, pulando no meu colo e me dando um abraço enorme! Depois deu um abraço no papai também e não conseguia conter a emoção. Pulava e gritava sem parar! Foi surrealmente bom, incrivelmente feliz! Foi confortante.

Estava já no meu LIMITE da saudade! Tanto que voltamos um dia antes do que estava previsto. Tínhamos mais um dia de reserva no hotel de Veneza, mas a saudade, junto à chuva na cidade, fez com que nos antecipássemos. E valeu muito a pena! Um dia posso rir disso, mas seria o "um dia" mais longo da minha vida se não tivéssemos voltado. rs

Mas isso foi só no final da viagem. Foram 10 dias incríveis e muito bem aproveitados! A Itália é um poço sem fim de História, gastronomia e romantismo! E eu arrisco dizer que o livro "Comer, rezar e amar" poderia ter escrito inteirinho somente na passagem dela por lá! Porque eu nunca vi um lugar para ter tanta Igreja!! São duas por quarteirão praticamente! ;)

Não me arrependo de ter feito a viagem sem o Luquinha, pois em alguns momentos nem sei como faríamos se ele estivesse com a gente. Pegamos uma tempestade na visita ao Vaticano, quando estávamos na fila, do lado de fora. Alguém saiu da fila? Não, ficou todo mundo ensopado, mas na fila. rs Ficamos 2h30 minutos dentro de um trem porque houve um problema na ferrovia e tivemos que aguardar. Além disso, para a maior parte dos programas na Itália é preciso estar preparado para uma lonnnnnga caminhada. Há ainda aquelas torres que, se você sobe, tem uma vista linda da cidade. Elas têm, em média, 500 degraus. E, é claro, não têm elevador. Então, crianças não costumam subi-las. rs

É claro que é possível levar criança numa viagem dessa. Mas teria sido uma viagem completamente diferente. E eu tenho certeza que Luquinha não teria se divertido tanto quanto se divertiu com as duas avós, o avô, a Nanda e os outros familiares que transformaram estes 12 dias em festa!

Por outro lado.... Nos últimos quatro dias, eu comecei a ficar numa ansiedade que incomodava! Era muita saudade! Não acho que faria outra viagem tão longa sem ele. A não ser quando ele fale "po, mae, fala serio, vai la, eu vou ficar numa boa". hahahaha Enquanto isso, não sei. rsrs


05 outubro 2013

Diário de Bordo - Saudade Mega Master


Aqui já é domingo, entao estamos no nono dia de viagem. Até ontem estava tudo ótimo, aproveitando muito, mesmo com a saudade se fazendo presente!

Depois que pegamos o trem de Lucca para Florença e conhecemos alguns brasileiros, entre eles uma menininha com a idade do Lucas; e que eu soube que ele saiu da escola na sexta-feira perguntando onde estava a mamãe, meu coração está apertado d+! 

Cheguei a pensar em cancelar a última etapa da viagem, mas, com força e serenidade* (assunto para outro post) não cancelamos.

Sigo me apoiando nas notícias e fotos que minha mãe tem mandado, com Luquinha feliz e se divertindo! Afinal de contas, ficar com os avós e com as Nandas não é nada mal, né! ;) 

E o meu coraçãozinho vai sendo cuidado paliativamente daqui. Rs