09 agosto 2013

Eu AMO trabalhinhos escolares

Quero dividir com vocês um ACHADO no mundo dos aplicativos para novas mamães! O app se chama Keepy e trata-se de uma ferramenta para que você possa fotografar e guardar "para sempre" os trabalhinhos escolares das crianças!! Lá em casa, é praticamente um trabalhinho por dia e, nesta fase, eles consistem basicamente em rabiscos. No começo eu achei o máximo guardá-los, para termos de recordação. Mas eles já são muitos e você vê.. tem só alguns meses que Lucas está nesta escolinha!

Então, ao invés de fotografar e guardar no Facebook e instragram, redes nas quais as pessoas que não têm filho comumente se entediam com as pessoas que têm, por mais amigas que sejam, agora existe um aplicativo só para isso!

No dia que Luquinha fez este trabalhinho, foi mostrar para o Igor MUITO feliz, todo orgulhoso do seu projeto!! Contamos tudo isso lá no Keepy!!
O mais legal é que, além de guardar a foto do trabalhinho, você pode gravar um áudio com a história de como o trabalhinho foi feito, um vídeo também contando a história, e as pessoas que fazem parte da sua rede podem comentar, também em áudio ou vídeo o que acharam. Então, se os avós do seu filho, os tios, os primos têm a chance de ter o app, ele pode ficar ainda mais rico, com toda essa recordação!

Para baixar o app, é só ir neste link (ele só está disponível para iPhone, mas em breve estará também para o Galaxy)!

Não lembro se eu cheguei a relatar aqui a mudança do Luquinha da creche para a escolinha. Mas, de forma bem resumida, foi a melhor coisa que fizemos! Não tenho reclamação grave contra a creche. As moças que cuidavam das crianças eram muito carinhosas e educadas, tenho certeza de que ele era bem cuidado. A questão é que ele era somente cuidado. Estavam ali para assisti-lo, não para brincar com ele, para descobrir novidades, ou qualquer coisa assim. Mesmo adaptado, era sempre um chororô para ir para a creche.

Assim que ele começou na escolinha, depois da adaptação, que durou pouco mais de uma semana, ia para os braços da tia com alegria! E é assim até hoje. Ele está lá desde maio.

Quando fomos conversar com o diretor da creche, fomos o mais transparente possível. Não queríamos magoá-los ou ofendê-los, jamais. Explicamos que, naquele momento, gostaríamos que o Lucas tivesse contato com crianças da sua idade (na creche, ele estava com quase um ano meio, dividindo a sala com crianças de 4 meses). O diretor, bem sarcástico, disse assim: Vocês esperam o que? Que na escola nova ele vá levar trabalhos para casa? Não esperávamos isso, não. Mas não é que é exatamente o que está acontecendo?! Se ele soubesse...

Nenhum comentário:

Postar um comentário