30 junho 2013

Quer ficar de castigo?

Ontem li no blog da Gabi, o Bossa Mãe, um post sobre castigo. Não tinha planejado escrever nada sobre isso, até o momento em que perguntei, somente hoje, pela QUINTA vez ao Luquinha: você quer ficar de castigo?. Então, resolvi estender meu comentário no post da Gabi e escrever também sobre o assunto.

Como eu disse a ela, Luquinha já sabe o que é castigo. Ele começa com um tom de voz mais firme, um rosto bem fechado e palavras rodeadas de não (você não pode bater na Tangerina, você não pode jogar o brinquedo na televisão, você não pode, não pode, não pode!!!). Vem o castigo, cinco minutinhos no silêncio, sem brinquedo, sem chupeta, sem nada. E é seguido de um pedido de desculpas, caso tenha machucado alguém, e um abraço.

Não, eu não li que devia ser assim em nenhum lugar, não tenho a menor ideia se tem fundamento psicológico ou não este processo. E lá em casa, quando eu era criança, não era exatamente assim, mas era muito parecido.

Pois bem. Luquinha sabendo já o que é castigo, hoje ele aprontava, eu olhava para ele com aquele olhar (que minha mãe conhece bem... Aliás, eu aprendi com ela) e perguntava: você quer ficar de castigo??? E, é claro, ele me respondia que não e... pasmem... Parava o que estava aprontando no mesmo momento.

Consegui evitar umas cinco cenas de manha só com essa tática. E resolvi parar quando percebi que ela estava prestes a perder o efeito.

A psicologia tem mil teorias para divulgar, inúmeros "pode, não pode". Mas quem garante o resultado? Nós somos indivíduos, únicos, recebemos as informações de maneiras diferentes, repassamos nosso conhecimento também desta forma.

Eu acredito que algumas coisas podem ajudar e me baseio nisso aqui em casa: coerência, confiança e bom senso. Difícil mesmo é usar as três no momento caloroso, como quando ele chuta a bola em cima da cachorrinha de um quilo, cardíaca, que passa mal umas cinco vezes por dia.

Eu não tenho fórmula mágica, muito menos estou aqui dizendo o que é certo ou errado. Estou apenas dizendo como as coisas acontecem aqui em casa. ;) Tem funcionado e não se mexe em time que está ganhando. rs

2 comentários:

  1. Por aqui o castigo não funcionou...os tais 2 minutinhos em um cantinho não deu certo...o que percebi que funcionou mesmo foi tirar algo correspondente ao que ele fez. Por exemplo, ele começa a jogar no chão um brinquedo e eu explico que se ele fizer isso, o brinquedo vai quebrar, mas, ele continua fazendo. Eu tiro o brinquedo de sua mão e falo o porquê dele ficar sem o brinquedo por um tempo. Achei mais eficaz aqui em casa.
    Bjo, bjo

    ResponderExcluir
  2. Pietro não sabe oq é castigo mas estou prestes a apresentar o que significa a ele. hahaha

    ResponderExcluir