19 abril 2013

Construindo pessoas


Vi este cartão na lojinha de souvenir da New York Public Library, nas minhas férias em março. E não consegui parar de pensar nele até agora. Comentei com meu marido sobre ele e meu marido contestou: mas não é só a educação e o meio que fazem do bebê uma pessoa. Tem a personalidade, a genética, tantas outras coisas.

Sim, de fato, tem. Mas, ao mesmo tempo, quando olho para mim e olho para o Igor, não é preciso muito esforço para ver a influência dos nossos pais. Seja na maneira como lidamos com a vida, seja na maneira como tratamos as outras pessoas, seja nas escolhas que fazemos diariamente ou ainda, inclusive, na maneira como estamos criando o Lucas.

Não, não podemos dizer se o Luquinha será uma pessoa do bem, uma pessoa do mal, se ele será tímido, se será o mais sociável, se terá mais facilidade em matemática ou em poruguês. Mas eu defendo que a essência é, sim, criada pelo ambiente e pelas tantas lições que aprendemos em casa.

Tanto para mim, quanto para meu irmão, quanto para o Igor e para o irmão dele, está muito claro o que é legal e o que não é. O que pode e o que não pode. O que faz bem e o que faz mal. E essa clareza foi alcançada com anos de influência dos nossos pais, e de familiares e de amigos.

Então, bebês são, sim, uma ótima maneira de se começar pessoas. Você está começando, somente... o resto vem depois! :)

É muito bom ver Luquinha rindo para todo mundo, ver a carinha dele fofinha e simpática! É muito bom saber que ele saberá respeitar os animais, é bom que ele recebe muito amor, não só de nós dois, mas de todos os avós, de todos os tios e de todos os amigos!

Existe melhor maneira de começar uma pessoa?

Um comentário:

  1. Se meu inglês não esta ruim a frase quer dizer... bebes são a melhor maneira de começar uma pessoa... é isso né? Eu concordo muito com vc., acho que a família influencia TOTALMENTE o que o ser será na vida adulta, mas acho que isso para ambos os lados, o ruim e o bom, legal é quando o ser consegue diferenciar e escolher o caminho do bem. A educação que recebem e onde recebem (e essa educação me refiro a escola e outras formas fora a família) influenciam sim, mas pais atentos conseguem direcionar as informações equivocadas para o caminho correto. Resumindo a tarefa de educar é mais que tudo ATENÇÃO (no meu entender é claro). Atenção aos modos, aos hábitos, a higiene, a rotina, a tudo, temos que estar atentos e fazer com que eles também o sejam. É isso, depois comenta ok. beijoca.

    ResponderExcluir