19 dezembro 2012

Primeiro aniversário

Ontem foi aniversário de um ano do Luquinha, então, fieis leitoras, peço licença para escrever um post para o meu lindinho! ;) A festa foi ótima, mas não quero falar neste momento sobre a festa. Quero falar sobre o marco. Sobre a possibilidade de olhar para trás e analisar tudo o que aconteceu nestes 12 meses. Há quem diga que é um dia como outro qualquer. Bem, este alguém certamente não sou eu. Eu sou daquelas que adora recomeços. Para mim, o fim sempre significa o início! Por isso, ciclos são muito bem vindos na minha vida...

Luquinha, quando lembro dos meus pensamentos voando enquanto eu esperava o tempo passar para saber se você estava mesmo vindo ou não, acho graça. Consegui planejar sua vida inteira em apenas alguns minutos, sem mesmo ter a certeza de que você existia. Eu queria tanto que você estivesse de fato existindo, que tive medo de fazer o exame sozinha e não suportar o sofrimento de saber que você não estava ali. Em alguns dias, com a chegada do seu pai em casa, tive coragem, pois ele estava comigo e me animaria se o resultado fosse negativo. Mas não precisou. Em apenas alguns segundos, os hormônios que ajudaram no seu crescimento se fizeram presentes e animaram, desde então, ainda mais a minha divertida vida. 

O que aconteceu de lá para cá, os aprendizados, as inseguranças, a culpa, a superação e todos os prazeres, você pode encontrar nos outros posts deste blog... Hoje, eu quero falar sobre hoje. Eu quero falar do meu orgulho de ser sua mãe, pois, mesmo tão pequeno, você já consegue ter características próprias que me alegram de uma forma indescritível! Eu quero falar sobre o quanto eu sou grata por você ser saudável, mesmo com gripe, picada de mosquito, assadura, remelinha no olho e brotoeja! Quero falar sobre o que eu leio em seus olhos: eu sou uma pessoa do bem! É isso o que eu vejo quando olho para você!

Eu já te falei o quanto eu te amo? Posso te falar mil vezes, talvez você nunca consiga mensurar! Porque é muito, muito de uma maneira que eu nunca vi igual. 

E tudo o que eu desejo para você hoje, é o que eu desejo para você sempre! Eu te desejo paz, alegria, serenidade, harmonia, discernimento, saúde, prosperidade, solidariedade, gratidão, amor, amigos... Eu te desejo o mundo para que você possa adicionar a ele todo o seu potencial! 

Eu não vou negar... Já entendi que as coisas serão do seu jeito na sua vida. Foram do meu jeito na minha, não importa o que minha mãe desejasse. Mas eu espero muito que você seja sempre justo, que você entenda que nós somos todos iguais, que quando a gente faz o bem, a gente recebe o bem, mesmo que o mal venha junto de vez em quando. Eu espero que você perceba que as coisas podem ser difíceis, sim, mas e daí? Se fosse fácil, não faria sentido toda a nossa força! 

E que a gente pode ajustar nossos planos, que a gente não tem tudo o que quer, mas que devemos dar muito valor ao que temos. 

Ah, Luquinha... É tanta coisa que eu quero te passar nessa vida! 

E o futuro não me pertence, mas eu devo dizer que estou perfeitamente satisfeita com o presente. Porque tem coisas que eu a gente sente. E eu já senti você. E o que eu senti é o bastante para eu ter certeza de que estamos caminhando no rumo certo.

Eu te amo, meu filho! Eu te amo e finalmente entendo o amor eterno (Maridão, não fique ofendido... eu sempre desejei o para sempre para a gente e continuo desejando, tá?! rs :))!

Feliz aniversário, Luquinha!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário