26 dezembro 2012

Natal

A primeira imagem que me vem à cabeça quando penso em Natal é a casa da minha avó cheia de gente, com muitas crianças, comida, barulho e alegria. Depois que meus avós morreram, o Natal deu uma murchada, passamos a passar a data com a família de uma grande amiga da minha mãe, que consideramos da família. Mas não era a mesma coisa. Por mais que fosse exatamente assim: com muitas crianças, comida, barulho e alegria... Não era o Natal da nossa família.

Só que há alguns anos, passamos a ir para a casa da minha outra avó, e aí o Natal voltou a ficar divertido! Com ou sem criança, com ou sem barulho! Mas sempre com alegria!!!

Quando o Lucas nasceu, não via a hora de ter um Natal assim, cheio de gente de novo!!! Crianças deixam o Natal com muito mais cara de Natal!

Outro dia coloquei uma foto do Luquinha com o papai Noel no Facebook e escrevi: "primeiro Natal do Luquinha". Sério que escrevi isso??? Acontece que Luquinha nasceu no dia 18 de dezembro de 2011... Pois é. rs Só que no Natal passado, somente com uma semana de vida, Luquinha só dormiu e mamou.... =) E se deu bem ficando no único cômodo com ar condicionado da casa antiga, em Jacarepaguá. Eu, minha mãe, meu irmão e Igor sofremos tanto com o calor daquele dia, que a principal lembrança que eu tenho é essa. rs

Se no Natal passado passamos com a família da mamãe, neste ano passamos com a família do papai (e assim será durante um tempo, mudando de família de ano a ano). Diferente do ano passado, ficamos todos no ar condicionado (alívio), na casa dos dindos (do Lucas). Família toda reunida: vovô, vovó, tio dindo, tia dinda, prima e mais toda a família da dinda. Foi uma festa. Festa essa que Luquinha curtiu pouco porque às 20h30 já estava para lá de Bagdá e dormiu (até o dia seguinte).

No meio do dia 24, mandei uma mensagem de "Feliz Natal" para uma amiga, junto com uma imagem do Luquinha. Ela me mandou uma de volta, elogiando a foto e dizendo para não esquecermos a verdadeira celebração desta data, o nascimento de Jesus.

Eu não tenho religião, mas acredito muito em Deus e na história de Jesus. Com ou sem milagres, acredito que ele tenha sido uma pessoa especial, abençoada e que tenha passado para frente ensinamentos extremamente valiosos, que guiam nossas vidas pelo melhor caminho até hoje, 2012 anos depois.

E com ou sem religião, são ensinamentos como os que ele passou que eu quero passar para o Luquinha e já entendi que isso não será feito de forma ditadora. Eu não posso dizer para o Lucas o que eu acho que ele deve fazer. Mas eu posso mostrar. Eu posso ser o que eu espero que ele seja. E posso agir da maneira que eu espero que ele aja.

O Lucas tem somente um ano, mas eu posso dizer que neste tempo me tornei uma pessoa melhor. Porque não foram raros os momentos nos quais tomei uma atitude diferente da que tomaria, pensando que não era aquele exemplo que eu queria dar para o Lucas.

E isso não tem preço!

Foi um Natal especial, sim, como são todos! É um dos momentos do ano que eu mais gosto!!! E Luquinha se amarrou na festança também!
Luquinha na praia de Ipanema, no dia 24/12/12, depois do fim do mundo e antes do Natal!

Com a mamãe no dia 24/12/12

Com o papai no dia 25/12/12

Luquinha se divertindo com o papai Noel que encontramos no shopping Rio Sul!



21 dezembro 2012

Ped - 1 ano

Última consulta mensal com a pediatra! Foi semana passada... Poderia ser especial, ter choros de alegria e emoção, afinal de contas, um ano, né... Mas foi toda atrapalhada! Final de ano, semana que antecede Natal, as pessoas LOUCAS pelas ruas da cidade... Demorei 2 horas para chegar em casa e tive que pedir ajuda ao meu sogro, que ficou de buscar Luquinha na creche. Ele, pai de três, sendo uma de sete anos, está por dentro de tudo que diz respeito à infância de hoje e guiou a consulta super bem, tirando as dúvidas que eu tiraria e tudo mais. Assim que entrou, ligou para mim e me colocou em contato com a médica, que tirou as minhas dúvidas principais... Que eram:
  1. Luquinha está sempre com catarrinho nas vias respiratórias... O que fazer?
  2. Qual leite passar a dar?
  3. A alimentação muda depois de um ano?
  4. Assadinho no bumbum há dias.. O que passar?
  5. Pode dar vitamina C?
  6. Ñ aguento mais brigar com as tias da creche por causa de chupeta. Posso tirar?
Só que, como a consulta dela é super longa, sempre passa de uma hora, acabei conseguindo chegar no final dela. As respostas para minhas dúvidas:

  1. Receitou anti histamínico. Ela disse ser muito cedo para consultar um alergista, pois a maior parte das alergias se confirmam apenas aos dois anos. Meu sogro acha que é melhor consultar mesmo assim, pois as especialidades às vezes discordam... E eu acho que ele tem razão, as especialidades, de fato, descordam. Então vamos tentar agendar uma consulta para janeiro... Não custa nada R$6,00 pela co-participação do plano, na verdade, e vale a pena para um membro de uma família de alérgicos.
  2. Sugeriu Ninho Fases 1, mas disse que para mingau, papinhas e afins podemos usar o longa vida. Há alguns meses li esta matéria na Folha de S. Paulo sobre os leites. Como sempre, a opinião dos especialistas se confrontou. Mas segui o conselho da matéria e consultei a pediatra do Luquinha. E vou seguir sua recomendação.
  3. Sim, agora Luquinha pode comer tudo o que comemos. Ela só pediu que não oferecêssemos muitas coisas diferentes de uma vez só, pois, se houvesse alguma intolerância ou reação alérgica não saberíamos o que causou. Então, aos poucos, iremos introduzí-lo ao meio gastronômico.
  4. Óxido de zinco com nistatina. Era o que já estávamos passando e ela disse que estava melhorando.
  5. Pode, 15 gotas (ele tem 9,6kg).
  6. Pode, sim! Chupeta só na hora de dormir!!! Nada de criar essa dependência desenfreada! Affff me irrita tanto a creche com essa história...

Outro ponto importante da consulta é que Luquinha está há quatro meses com o mesmo peso. Como estava bem acima da média antes, continua acima da média agora, mas ela pediu para aumentarmos a ingestão de comida dele. Passaremos a dar frutas de manhã e de noite, introduziremos Pediasure na mamada da noite e ele vai continuar jantando duas vezes - como está fazendo há pouco mais de uma semana (uma na creche e outra em casa).

Não fiquei preocupada - que nem fiquei quando ele tinha dois meses e engordou só 200g... quase morri... rs. Mas desta vez não fiquei porque Luquinha é muito ativo e come muito bem. Acredito que ele gaste muita caloria e talvez estivesse mesmo comendo menos do que precisava. Vamos ver como será... ;)

19 dezembro 2012

Não somos todos parecidos???

Igor pequenino!
Eu pequenina!


Rafa pequenino!
Luquinha


Primeiro aniversário

Ontem foi aniversário de um ano do Luquinha, então, fieis leitoras, peço licença para escrever um post para o meu lindinho! ;) A festa foi ótima, mas não quero falar neste momento sobre a festa. Quero falar sobre o marco. Sobre a possibilidade de olhar para trás e analisar tudo o que aconteceu nestes 12 meses. Há quem diga que é um dia como outro qualquer. Bem, este alguém certamente não sou eu. Eu sou daquelas que adora recomeços. Para mim, o fim sempre significa o início! Por isso, ciclos são muito bem vindos na minha vida...

Luquinha, quando lembro dos meus pensamentos voando enquanto eu esperava o tempo passar para saber se você estava mesmo vindo ou não, acho graça. Consegui planejar sua vida inteira em apenas alguns minutos, sem mesmo ter a certeza de que você existia. Eu queria tanto que você estivesse de fato existindo, que tive medo de fazer o exame sozinha e não suportar o sofrimento de saber que você não estava ali. Em alguns dias, com a chegada do seu pai em casa, tive coragem, pois ele estava comigo e me animaria se o resultado fosse negativo. Mas não precisou. Em apenas alguns segundos, os hormônios que ajudaram no seu crescimento se fizeram presentes e animaram, desde então, ainda mais a minha divertida vida. 

O que aconteceu de lá para cá, os aprendizados, as inseguranças, a culpa, a superação e todos os prazeres, você pode encontrar nos outros posts deste blog... Hoje, eu quero falar sobre hoje. Eu quero falar do meu orgulho de ser sua mãe, pois, mesmo tão pequeno, você já consegue ter características próprias que me alegram de uma forma indescritível! Eu quero falar sobre o quanto eu sou grata por você ser saudável, mesmo com gripe, picada de mosquito, assadura, remelinha no olho e brotoeja! Quero falar sobre o que eu leio em seus olhos: eu sou uma pessoa do bem! É isso o que eu vejo quando olho para você!

Eu já te falei o quanto eu te amo? Posso te falar mil vezes, talvez você nunca consiga mensurar! Porque é muito, muito de uma maneira que eu nunca vi igual. 

E tudo o que eu desejo para você hoje, é o que eu desejo para você sempre! Eu te desejo paz, alegria, serenidade, harmonia, discernimento, saúde, prosperidade, solidariedade, gratidão, amor, amigos... Eu te desejo o mundo para que você possa adicionar a ele todo o seu potencial! 

Eu não vou negar... Já entendi que as coisas serão do seu jeito na sua vida. Foram do meu jeito na minha, não importa o que minha mãe desejasse. Mas eu espero muito que você seja sempre justo, que você entenda que nós somos todos iguais, que quando a gente faz o bem, a gente recebe o bem, mesmo que o mal venha junto de vez em quando. Eu espero que você perceba que as coisas podem ser difíceis, sim, mas e daí? Se fosse fácil, não faria sentido toda a nossa força! 

E que a gente pode ajustar nossos planos, que a gente não tem tudo o que quer, mas que devemos dar muito valor ao que temos. 

Ah, Luquinha... É tanta coisa que eu quero te passar nessa vida! 

E o futuro não me pertence, mas eu devo dizer que estou perfeitamente satisfeita com o presente. Porque tem coisas que eu a gente sente. E eu já senti você. E o que eu senti é o bastante para eu ter certeza de que estamos caminhando no rumo certo.

Eu te amo, meu filho! Eu te amo e finalmente entendo o amor eterno (Maridão, não fique ofendido... eu sempre desejei o para sempre para a gente e continuo desejando, tá?! rs :))!

Feliz aniversário, Luquinha!!!

04 dezembro 2012

Para sempre, porque eu quero!

Eu nunca acreditei no para sempre, até conhecer você e não me importar se ele existe ou não! Hoje, isso simplesmente não importa! Eu amo você! E agora, nosso para sempre, dorme todo dia no quarto ao lado!