28 outubro 2012

Fases

Já que estou inspirada hoje para escrever, aproveito o momento para lembrar a mim mesma no futuro como anda o desenvolvimento do pequeno:

- engatinha bem;
- anda segurando nos móveis;
- repete os movimentos quando percebe que a gente gostou;
- fala pra caramba (ba ba ba ba ba ba ... pe pe pe pe pe pe ... ba ba ba ba baaaa ba ...);
- balança os braços quando cantamos parabéns, mas ainda não consegue bater palma;
- "corre" atrás da gente, quando a gente se esconde;
- "corre" da gente, quando a gente finge que vai pegar;

Outras coisas:

- adora tentar enfiar o dedo na tomada;
- ama fios soltos pela casa - do computador, do ventilador etc;
- adora os livros de artes na mesa de centro da sala (derruba todo dia);
- adora tirar todos os dvds e livros ao alcance do lugar e quando consegue tirar todos, perde a graça, vai brincar com outra coisa;
- ama cachorro, fica sempre encantado quando vê um... até Tangerina, que não te dá ideia, você adora;
- adora tirar foto e é super fotogênico;

Neste final de semana:

- no sábado, no churrasco da VARIG, você, mais uma vez, encheu seus pais de orgulho, que, entre todos os elogios, o que mais amamos ouvir é que você é um "bebê feliz"!
- encontramos bolas de balão no play do dindo Rafa e pegamos... Luquinha se deliciou, se jogando nas bolas, gostando do impulso que ela dava de volta. Colocou a boca, tentando morder e estava doidoooo para dar de cara no chão. Por sorte, as bolas estouraram em outros momentos;

Te amo!!!

Creche - Parte II

Já falei aqui que a adaptação do Luquinha na creche foi tranquila.

Mas, como SEMPRE acontece na maternidade, o que é azul num dia, é rosa no outro! Luquinha teve a primeira virose, teve a segunda virose e depois da primeira semana de creche, só voltou duas semanas depois. Uma nova adaptação poderia ter sido feita, mas não foi. E Luquinha teve que se adaptar está se adaptando sozinho!

Igor, meu marido, pai do Lucas, acha que eu estou exagerando um pouco, mas eu acho que não. Na quinta-feira, fui buscá-lo na creche, para poder acompanhar a consulta com o pediatra. E ele estava chorando à beça quando cheguei lá em cima - normalmente não vamos até o berçário, mas como estava demorando, eu resolvi ir. Aí a tia veio e me disse que ele era assim: se não ficasse com a chupeta, ficava chorando o dia inteiro.

Hum...

Saí de lá pensando nisso. Na consulta, conversei sobre o caso com a pediatra, que concordou comigo que a chupeta não deve ser dada assim. No dia seguinte, coloquei na agendinha o pedido para dar a chupeta somente na hora de dormir. E falei com a coordenadora que eu queria que elas me falassem como foi o dia dele, se ele ficou chatinho, se chorou o tempo todo etc.

Eu não trocaria de creche só porque ele está chorando na adaptação, mas eu acho que dar a chupeta para ele parar de chorar é muito fácil. Isso não vai ajudar em nada! Não vai ajudar o sentimento ruim que ele tem dentro do peito passar, não vai ajudar porque ele vai ficar condicionado ao uso da chupeta, não vai ajudar porque uma coisa que era para relaxa-lo num momento de sono, esta fazendo parte de um momento que leva ao extremo oposto: o estresse.

No dia seguinte, meu marido foi buscá-lo e a tia disse: "Ah, hoje ele ficou manhoso o dia inteiro porque a mãe disse para não dar a chupeta...". É, disse e espero MUITO que meu pedido seja atendido. E espero que elas encontrem a melhor maneira de ajudá-lo nesta adaptação, que eu sei que está sendo difícil para ele, mas que é preciso acontecer!

E aí que eu me encontrei exatamente na situação que mencionei naquele outro post, de sair da creche deixando o pequeno chorando. É ruim imaginar que pode ser que ele fique assim o dia todo! Ao mesmo tempo, não tem muita coisa que eu possa fazer! Preciso trabalhar, meu marido também!

Então, enquanto isso, eu vou dando muito amor, muito carinho, muita atenção, brincando muito, agarrando muito, beijando muito, ensinando muito, brigando muito, alimentando muito meu pequeno nos tempos em que estamos juntos. E não vejo a hora dele estar completamente adaptado e possa perceber que é o máximo ficar o dia todo na creche só BRINCANDO com os amiguinhos da mesma idade!!! ;)

Beijo para vocës!!



315 dias

Hoje Luquinha completa 315 dias. Uhum... E daí, você deve estar se perguntando. Bom, e daí nada. Não sabia que nome dar ao post, fiz as contas de quantos dias Luquinhas tem e calculei 315 dias.
Outro dia fiquei pensando no propósito do blog. Fiquei me perguntando por que havia criado o blog, quais eram minhas intenções, essas coisas... E lembrei que eu criei o blog para deixar registrado, principalmente para mim mesma, todos os sentimentos, todos os pensamentos, aprendizados e erros da gravidez ao nascimento e infäncia do pequeno.
Acompanhando a blogosfera materna, às vezes acabo me perdendo desses propósitos e comentando coisas que vejo por aí. Mas outro dia descobri um site - americano, mas ainda vou encontrar um brasileiro - que transforma blogs em livros. O próprio site organiza tudo! Fica lindo!
E foi aí que eu parei para pensar: o que eu quero que tenha nesse livro?!
Eu quero saber quando foi a primeira vez que Luquinha engatinhou; quero lembrar de como foi emocionante a primeira vez que ele mandou um beijo; quero saber exatamente onde e com quem estávamos quando ele andou pela primeira vez; ver a foto do primeiro dia de escola...
Eu poderia ter um diário, mas caraaaannnnn.... Em tempos de iPhone, notebook, 100% conexão.... Meus dedos ficam tao cansados de escrever.... É uma realidade. Eu já tentei fugir dela muitas vezes. Prova disso é que tenho meu diário até hoje. Para os momentos de redenção. Mas não dá. São muitas coisas que quero falar do Luquinha e muitas vezes isso incluí imagens. É mil vezes mais prático escrever no blog!

**********************

Nessa semana Luquinha teve sua 10a consulta com pediatra. No geral, estava tudo bem! Mas aí a pediatra perguntou se ele já estava dando tchau. A mãe: "Tchau? Não... não dá tchau, não". E adivinha no que eu estava pensando quando saímos do consultório? Já sabe? E quando fomos ao supermercado depois da consulta, adivinhem o que eu estava fazendo? Ensinando Luquinha a dar tchau, claro!!!

Hahahahaha

Você pode até não achar engraçado, mas é. Na verdade, pode ser um pouco paranóico também. A médica tem um folder que acompanha o desenvolvimento cognitivo da criança. E lá, conforme ela me mostrou, era esperado que ele, com 10 meses, já soubesse dar tchau. Mas gente, eu nunca tinha ensinado ele a dar tchau... Bem, se ali dizia que ele tinha, então vamos lá, né...

Quatro dias depois... Acho que ele está começando a aprender. Balança os dois braços quando a gente fala para dar tchau e tem um delay de alguns segundos do tempo em que a gente fala e ele balança... rs Mas estamos em progresso! =)

O próximo passo é ensinar a falar "mamãe", mas vou te falar... Luquinha já falou todas as sílabas possíveis, menos MA. Vai ser difícil essa...

;)



22 outubro 2012

Aprendendo a dormir... De novo???!!!

Sim, minha gente. E nem vou culpar o horário de verão porque eu estava percebendo já há algum tempo que a dificuldade era outra. Desde que Luquinha entrou na creche tivemos a rotina meio que bagunçada aqui em casa. Não por causa da creche... o que eu mais queria eram aqueles primeiros dias, nos quais ele voltou super cansado, brincou até se esgotar comigo quando cheguei e depois dormiu o sono dos justos.

Mas porque veio a primeira virose, depois a segunda... E, em questão de três semanas, a rotina virou uma bagunça!!! Tudo bem... Estou exagerando um pouco... Ele ainda dormia no mesmo horário porque o banho ainda era no mesmo horário, mas a questão é que ele não dormia mais "sozinho". Passou a precisar de uma intervenção. E por estar doentinho, acabei cedendo e fazendo ele dormir no colo, em algumas vezes, em outras ficando no quarto bastante tempo, até que ele dormisse, tranquilo por ver que eu estava ao seu lado.

Ontem ele deu mó trabalhão!!! E agora vou culpar o horário de verão porque eu acho que ele fez td aquilo porque não estava com sono! obs. Quem tem cachorro, deve entender o que vou falar... Luquinha estava no maior silêncio, ou seja, tinha dormido há uns 7 minutos e eis que Tangerina começa a latir para o VENTO... Ai, que raivaaaa!!! Tangerina, fica quieta!!!!!!! Adianta? Luquinha já começou a dar umas ranhetadas no berço novamente... e eu daqui do meu quarto escutando, só esperando... Hummm.. acho que ele voltou a dormir... O que eu faço? Amarro a boca daTangerina com cadarço???

Então, ontem Luquinha demorou mais de uma hora para dormir!! Além de tudo, estava com tosse... Então acordava por causa da tosse, pela falta de sono e, possivelmente, pelo calor pré-chuva.

Hoje, Luquinha teve que ser embalado por uns 10 minutos... Coloquei ele no berço acordado, porque já não aguentava mais aqueles 10kg de gostosura no colo... Aí coloquei ele no berço, pronta para colocar em prática - novamente - o método Nana Nenê (polêmicaaaaa) e saí do quarto. Não é que o pequeno dormiu sozinho?? Quando eu saí ele estava brincando com o bonequinho de pelúcia preso ao berço... Mas agora já tem um tempo que não vem nenhum barulho de lá... Tangerina está quieta também... Hum... Acho que vou poder assitir o primeiro episódio de Grey`s Anatomy tranquila!! :)

20 outubro 2012

Arrumando a casa

Luquinha, bebéquinho da mamãe! 
Venho, por meio desta, trazer-lhe notícias sobre sua infância! Devo dizer que és um menino muito sapeca! Não para um só segundo, nem mesmo quando está gripadinho, como está neste momento. Pendura na mesa, senta no chão, tira todos os dvds do lugar, aí enjoa e vai para cima dos livros, tirando todos do lugar também... E você está ficando tão rápido, que eu e seu pai resolvemos mudar alguns detalhares na arrumação da casa. 
Você amava mexer no aparelho de som! Sempre apertava todos os botões, abaixava o volume, fazia uma zona!!! Aí a gente resolveu o problema, mudando o som de lugar, colocando-o num ponto mais alto. Também afastamos o sofá da janela, pois daqui a pouco você está subindo nele e aí já viu né...
Tiramos o chiqueirinho da sala porque você DETESTA ficar nele hoje em dia. E não tem mais necessidade... Agora usaremos somente nas viagens de carro, para você dormir no seu cantinho. =)
Sua avó Helena disse que ela não mudou nada de lugar por causa de mim e do meu irmão. Que ela ensinava o que podia e o que não podia, dava palmadinha na mão se fosse preciso, para aprendermos, mas nunca precisou mudar as coisas. Eu até faria isso, mas achamos - eu e seu pai - mais prático fazer essas pequenas mudanças. As miudezas, por exemplo, foram para um armário... Quando você estiver mais velho, elas voltam para a sala. E tem as que estão nas prateleiras, que são bem altas e você - ainda bem - não alcança. 
Tiramos também o tapetinho colorido do seu quarto. Gastei uma grana nele, ele é lindo, mas acumula muita poeira! Além disso, quando comprei não percebi que era para crianças acima de 3 anos. Só quando ele chegou aqui em casa que eu vi que tinha várias partes pequeninas, que você engoliria facilmente.
Você adorou a nova arrumação! Mal terminamos, você já estava livre, leve solto, bagunçando toda a sala que tínhamos acabado de arrumar! Tirou os livros do lugar, os dvds, um por um... e a gente não precisou intervir em nada! :)
No seu quarto, que estava minuciosamente organizado, parece que passou um furacão! Como você consegue deixar tudo de cabeça para baixo em um segundo???
Mas sabe o que? É isso que deixa a gente feliz!!! Ver você gargalhando pela casa, fazendo essa bagunça gostosa!!! 

Um beijo GRANDE, meu pequeno! 

14 outubro 2012

A diferença entre saber e viver

É só a gravidez começar que uma enxurrada de informações pipoca. Ok, todo mundo sabe disso. Mas o que as pessoas raramente comentam é que tanta teoria pode acabar com a graça de, simplesmente, VIVER! Antes do Lucas nascer, me falaram (livros, sites e pessoas) que não era para pegar muito no colo porque ele podia acostumar mal, falaram que ele tinha que acostumar a dormir no berço dele, sozinho no quarto, que ele tinha que mamar no peito até, pelo menos, os seis meses e que ele tinha que aprender a ir com todo mundo, porque isso era mais saudável para ele e para os pais.

Não vou nem entrar no mérito de que o Lucas faz isso, o Lucas faz aquilo, é assim aqui em casa, eu não deixo isso acontecer, eu deixo isso acontecer... Porque, na real, nada disso faz a menor diferença!!! Não é que não faça diferença na vida! Mas é que não faz diferença eu dizer o que acho que é melhor, ou até mesmo um psicólogo e um pediatra me dizerem. Tem coisas que simplesmente acontecem diferente do que a gente espera! E aí, faz o que? Fica frustrada para o resto da vida? Buscando culpados?

Estou escrevendo este post porque acabei de ver uma chamada no Facebook para um artigo no site da revista Crescer sobre cama compartilhada. Nem sei o que está escrito no artigo, mas a chamada no Face mostrou uma frase, que fala que "a cama compartilhada pode ser prejudicial para a intimidade do casal e para a independência do bebê".

Mas e aí? Se for um acordo do casal?? Eu desconfio de que possa influenciar tanto assim na independência do bebê, pois é uma questão que tem dois lados: o bebê pode se sentir inseguro porque não se adapta a dormir sozinho no berço... Vai saber. Não tem fórmula mágica! Além disso, quantas pessoas não têm na verdade escolha... Moram numa casa com um só cômodo, não têm dinheiro para comprar berço etc. Essas pessoas estão fadadas a uma criança insegura?! Será mesmo que é isso o que vai definir o futuro dessa família?

Então, mais uma vez, eu quero falar que não tem o que falar!!! As pessoas não podem, nem mesmo os especialistas, afirmar que uma coisa vai dar certo ou errado, quando somos todos humanos, diferentes, em diferentes contextos, com diferentes vidas, momentos e situações!

Tem muita gente por aí que sabe muito! Sabe tanto, e adquire tanto conhecimento, que muitas vezes se esquece do principal: viver e colocar toda essa teoria em prática.


11 outubro 2012

Atualizando...

Meu pequeno só retornou à creche hoje, depois de uma semana, mais ou menos, dodózinho. Mas hoje ele acordou super bem, com as bolinhas já sequinhas, sem febre, pronto para badalar no berçário! Um vírus a menos! ;)


06 outubro 2012

Dodói

Luquinha está com Síndrome Mão Pé Boca (e bumbum)! Febrinha e várias bolinhas nas pernas e nos braços. Estomatite na boca. Altamente contagioso em crianças, mas mais difícil de passar para adultos porque nós já teríamos defesa.

Tadinho do pequeno!! Está caidinho, mas o que mais incomoda é a estomatite. Nem a chupeta ele está querendo..

Ainda assim, está brincando e continua sorrindo. Esse menino é feliz, ninguém pode duvidar! :)

É provável que tenha adquirido na creche o vírus (é viral). Mas era esperado! Agora os anticorpos começarão a pipocar! Uma pena só que ele vai ter que ficar uma semaninha em casa, até passar! Logo agora no começo! E ele estava se divertindo tanto... Rs

Papai vai ralar!! Sorte que ele ainda não está trabalhando! :)

05 outubro 2012

Pequenas felicidades

Hoje deu vontade de falar de coisas boas! 

Pego carona, então, com a Rita, que criou essa blogagem coletiva SUPER interessante e que sempre é um PRAZER participar! 

Essa é a minha lista de pequenas felicidades da semana!! :) 

Um ÓTIMO final de semana para todos!!!

** Luquinha começou a creche {é muito bom ver nosso pequeno começando uma nova fase com o pé direito, conquistando as tias da creche e fazendo um monnnte de amiguinhos de uma vez só}

** Ontem foi aniversário de 3 meses da priminha Sophia! Fomos visitá-la e comer bolo com ela, com os dindos, com a tia Fernandinha, vovô e vovó!!

** O calor voltou!! Bye bye frio!!! Nós gostamos de você, mas o calor é mais divertido nos finais de semana!!



Luquinha em agosto/setembro, com 8 meses, sem os dentes de cima que já se encontram na sua boquinha linda! :) 

ps. este post faz parte da postagem coletiva do blog Botõezinhos, da Rita Corrêa!

04 outubro 2012

Creche

Luquinha, no carro, indo para o primeiro dia de creche - 01/10/2012

Nesta segunda-feira, Luquinha estreou na creche! Nós imaginávamos que seria uma adaptação fácil pelo perfil dele e, de fato, foi. No primeiro dia, ficou duas horinhas somente, para se familiarizar. "Só sucesso", disse a tia Denise, coordenadora da creche, quando o pai foi buscar. Na terça, ficou quase seis horas, tomou suquinho e almoçou por lá. Tudo ótimo também. Tão bem foi que no terceiro dia a tia Denise resolveu deixá-lo integral, para vermos como seria. E não é que o rapaz já está adaptado?! Brincou, comeu, tomou suco, lanche, tomou banho... tudo sem estresse! :) Estamos felizes!

Em casa teremos que mudar a rotina, que antes era "banho, musiquinha, mama e sono", será agora "brincar, ler livro, musiquinha, mama e sono". Primeiro dia foi ok! Dormiu que nem um anjo e até mais tarde! Ele, que estava com mania de acordar 10 para seis da manhã, hoje acordou 7h10, sendo que foi dormir meia hora antes do normal - às 20h30 (antes era às 21h). Amém... :)

Os familiares e os amigos mais próximos perguntaram se não foi sofrido para a gente - para mim e para o Igor. Não foi, nem para mim, nem para ele. A verdade é que o Lucas facilita bastante as coisas para a gente não se sentir mal. Se ele tivesse chorado à beça, esperneado, feito biquinho (ownnnn), eu teria ficado mal, com certeza. Mas ele foi tão bem, que eu não tenho porque ficar mal! Pelo contrário, sei que ele brincará o dia todo, estará com outras crianças, se divertindo... Como isso pode ser ruim? E quando eu chegar em casa, ainda temos tempo de brincar. E quando ele acordar também!

A creche ajuda também! É bem estruturada e as tias são muito carinhosas!

Luquinha aproveitando os últimos sinais de bateria no primeiro dia integral na creche - 03/10/2012