26 julho 2012

Assunto sobre parto... é um parto...

Nada contra, militantes. Só não aguento mais a forma como o assunto é abordado.

Não há problema nenhum em haver lados (há quem prefira normal, há quem prefira natural, há quem prefira cesárea e assim por diante). O problema é que parece que os lados se acham sempre na parte correta da história, quando não há parte correta na história. Nós somos indivíduos e, como tal, temos visões diferentes sobre as coisas - ainda bem, né. O que tem demais a pessoa escolher, desde a descoberta da gravidez, a data em que o filho vai nascer? O que tem demais a pessoa ficar 20 horas em trabalho de parto em casa, com uma doula? "Cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é", como diz Caetano.


Eu concordo que as cesáreas são feitas de forma absurdamente indiscriminada nos hospitais particulares brasileiros. E, sem dúvida, deve haver conscientização para que isso seja combatido. Mas a conscientização é atacando as pessoas que fazem cesariana? Não. Não é. A conscientização é explicando por que o parto normal - e todas as suas frentes - poderia ser uma melhor opção. 


Só que - e dessa vez, as militantes que me desculpem pela generalização - o que eu vejo por aí é um bando de mulher ensandecida humilhando - porque elas podem até achar que não, mas é isso o que as pessoas sentem... basta ver como as mulheres que fizeram cesárea se sentem ofendidas quando algo é publicado nas redes sociais e nos blogs - 90% das mulheres que têm filho nos hospitais particulares e cerca de 40% das que têm em hospitais públicos.


Eu fiz cesárea. Não chego a me sentir humilhada porque me considero muito bem resolvida com essa questão. Não gostei, achei invasivo e preferia ter tido parto normal. Mas se fosse para escolher entre parto humanizado e cesárea escolheria, sem dúvida alguma, cesárea. Essa sou eu: jornalista, especializada em saúde, pós-graduada em marketing e com muito conhecimento de causa. 


Sei que há estudos que sugerem - veja bem, sugerem - possíveis problemas respiratórios relacionados à cesariana, refluxo relacionado à cesariana, aumento das chances de obesidade no bebê relacionada à cesariana... Sei de tudo isso. Mas sei também que eu, assim como a maioria dos meus amigos - reflexo brasileiro - nasceu de cesariana e somos saudáveis - graças a Deus.

Mas sei também de pessoas que colocaram o bebê em sofrimento porque insistiram num parto normal quando não havia possibilidade e ficaram mais de 24h em trabalho de parto, tentando o normal, para no final das contas terem que optar pela cesárea porque corria risco do bebê não resistir.

Mais uma vez: não há lados. Toda mulher deve ter direito à informação de forma IMPARCIAL! E imparcialidade é o que eu menos vejo por aí. Há uma indução ao pensamento de que o parto normal/natural/humanizado é o correto e a cesárea não. É preciso ser dito que isso não é verdade.

Eu, particularmente, se tiver outro filho, espero que seja através de um parto normal. Se não der, minha vida continuará sendo alegre e feliz como é hoje!

#culpanao #abaixoaparanoia #radicalismonaolevaanada

  






5 comentários:

  1. Amei o post....
    SUPER concordo com td.....
    Bjão

    ResponderExcluir
  2. Oi Ju!!Pois é, acho que radicalismo de qualquer que seja a coisa não leva a nada...Até por "causa de Deus" os radicais semeiam guerras...então imagina radicalismo sobre outros assuntos...Eu não faço o tipo militante em nada,tenho MINHAS opiniões e acho tudo bem quem é contra, desde que não me humilhe. E caso de dizer para minhas amigas: Tive parto natural, mas doeu tannnnto, que na boa??Se eu tiver outro e puder pagar será cesária rsrs!Porque a dor da cesária passar com analgésico e a do parto normal não.
    Bjkssss!

    ResponderExcluir
  3. Agora que vi que escrevi um monte de coisa errada rs!Isso que dá comentar no blog dazamiga com criança no colo kkkkkk

    ResponderExcluir
  4. Eu também não gosto de radicalismos. Acho que cada caso é um caso e cada pessoa sabe o que é melhor para si. Sou a favor da saúde e do bem-estar da mãe e do filho!!

    ResponderExcluir
  5. Realmente, chega uma hora que enche o saco.
    E haja paciência com esse povo, a gente sabe qual a opinião mas eles insistem em dizer que estão certos e os outros errados... Affe.
    Paciência né?
    rses

    ResponderExcluir