01 junho 2012

Como nossos pais... Ou, no meu caso, como minha mãe

Minha mãe me ligou depois de ler o post de volta ao trabalho. Disse que se viu nas minhas palavras e eu disse "por que será?". Ela sente o mesmo em relação ao trabalho e à maternidade. Eu falei para ela que não é difícil saber de onde eu tirei todos aqueles pensamentos. Sim, apesar de todas as diferenças gritantes na adolescência, na maternidade eu sou muito parecida com a minha mãe.

E hoje esse post é sobre ela. Porque o dia inteiro de hoje eu pensei nela. Pensei: "ah... então era assim que minha mãe se sentia quando saia de casa para trabalhar".... "Ah... então era assim que minha mãe se sentia durante o dia no trabalho"... "Ah... então era isso o que ela queria saber quando ligava durante o dia para a minha avó"... "Ah... então era isso o que minha mãe sentia quando chegava na casa da sogra para buscar seus filhos"... E meu dia foi um "ah..."sem fim.

Não sei dizer se foi diferente do que eu havia pensado... Acho que, no fundo, eu sabia que seria assim. Meu dia foi muito tranquilo! Tenho certeza que isso se deve ao fato de minha sogra ter ficado com o Luquinha. Se ele tivesse ficado na creche, tenho a impressão de que teria sido mais difícil para mim. Ficaria pensando se estariam dando atenção suficiente para ele, se o teriam alimentado bem, se teriam trocado as fraldas dele na hora, se teriam o tratado com carinho e amor - isso, mesmo que tivessem, não seria nem de longe igual ao amor recebido da vovó Lucimar.

Apesar de toda a tranquilidade de ficar longe dele durante o dia, quando deu a hora de ir embora eu estava ansiosa e quis ir correndo para casa. Andei rápido na rua, como há muito tempo não andava - antes era a gravidez, depois Luquinha no colo ou carrinho... hoje eu estava solo e me dei ao luxo de caminhar rápido novamente. No carro ficava pensando no prazer que eu teria de reencontrá-lo depois de um dia cheio - sim, primeiro dia já agitado. Assim que eu gosto!

E quando cheguei na casa da minha sogra foi o momento em que minha mãe se fez mais presente! Foi tão bom encontrá-lo!!! E aí eu lembrei de como era bom reencontrar minha mãe depois de um dia inteiro sem vê-la! Era uma alegria sem tamanho! Então hoje experimentei essa sensação maravilhosa, de estar no lugar da minha mãe, no meu lugar e no lugar do Luquinha ao mesmo tempo!

Enfim, foi uma cascata de sentimentos, todos bons!

Também consigo imaginar como minha sogra se sentiu. É como minha avó se sentia de passar o dia cuidando da gente: satisfeita. E deu para ver que ficaria com saudade assim que saíssemos da casa dela. ;) Não tenho palavras para agradecê-la! Foi só a primeira vez, ainda virão muitas outras.

E, por fim, Luquinha se comportou bem demais! Segundo sua avó, seu avô e sua sobrinha (que aproveitou para babar o sobrinhozinho), ele é um rapazinho muito fofinho! Papou, mamou, dormiu, brincou e aprendeu! Não é que o safadinho está se arrastando na cama - com todas as limitações de um bebê de cinco meses, é claro - para alcançar objetos! Ele já havia feito isso aqui em casa, mas hoje fez de novo e pelo que eles falaram, algumas vezes. Também está ficando cada vez mais durinho sentado. E, sim, já há mais de uma semana está indo para o colo de quem o chama, se jogando (é bom demais rsrsrs).

Estou feliz! Feliz por ter dado tudo certo no trabalho, feliz por ter dado tudo certo para o Luquinha e feliz por ter descoberto um pouco mais sobre a vida da minha mãe. ;) E saber todas as sensações boas que ela experimentava durante um dia de trabalho!

Um comentário:

  1. Eeeeeee!!Que bom que foi um dia feliz e tudo deu certo dos 2 lados!

    Muito legal ler bons relatos de volta ao trabalho \o/

    Foi o que vc bem falou, sua tranquilidade foi pelo fato de Luquinha estar com uma pessoa que o ama, já no meu caso seria creche e me falta coragem...

    Quanto a vc ser igual sua mãe, eh aquela velha frase que com certeza ela te disse algum dia:"Vc entendera quando tiver seu filho" rsrs! Minha mãe me dizia muito isso e eh bem verdade ;)

    Beijão e um ótimo fim de semana!

    ResponderExcluir