11 janeiro 2012

.só ela


Mamãe, em primeiro lugar, parabéns pelo dia de hoje! Foi nesta data, há 51 anos, que a "razão do meu ser" foi iniciada. Eu não pretendo fazer do meu texto para você um texto sobre mim, mas o que posso dizer. Sou o que sou porque você me modelou assim, então mesmo quando falo sobre mim, estou falando mesmo sobre você. E o mesmo acontece com o Lucas, por assim dizer. Tudo começou com você.

Eu sei que em todos os últimos anos, eu sempre lembro a você sobre o quanto me orgulha. Sobre o fato de você ser tão batalhadora, tão corajosa, tão independente, tão carinhosa e amorosa, tão querida por todo mundo... sobre o quanto tudo isso me deixa feliz, satisfeita e orgulhosa. Mas sempre que acontece alguma coisa, que eu ou o Rafa fazemos alguma burrada, eu sei que você fica se culpando: o que eu fiz de errado.

Então, acho importante reforçar todas essas coisas e te dizer, mais uma vez, que essas coisas erradas que fazemos não são sua culpa. São culpa da outra metade que nós mesmos criamos, e erramos porque ainda estamos nos aperfeiçoando. A sua parte, pode ficar tranquila, você fez muito bem.

E eu sei disso desde sempre. Primeiro porque as pessoas as nosso redor sempre nos falaram sobre isso: sua mãe não existe, sua mãe merece 100% do respeito de vocês, não tem ninguém igual a sua mãe, sua mãe faz coisas que ninguém faria... Depois, porque, quando a maturidade chegou, eu mesma comecei a ver tudo isso em você. As pessoas podem dizer que toda mãe é mãe e toda mãe faria tudo o que você fez e faz.

Mas quer saber... Eu sei que você faz mais!

Não porque você nos ama mais do que as outras mães amam seus filhos... Quem sou eu para medir isso. Mas porque você é especial, independente de ser minha mãe. Porque você vem ao Rio de Janeiro três vezes na semana, às vezes, para ajudar as pessoas - seja eu, o Rafa, seus amigos, seus chefes, seu marido. Jacarepaguá a Botafogo é, para você, a 5 minutos de distância. Porque você está sempre feliz, não importa a dor de cabeça forte, o estresse no trabalho, o estresse no outro trabalho, as pessoas más ao seu redor, as contas que não fecharam, a viagem que não deu certo...

Triste mesmo, só vejo você quando tem algo de errado comigo e com o Rafa. Tirando isso, a impressão que eu tenho é que você fica, no máximo, chateada.


Porque você acredita, você sonha e você realiza, você persiste, você espera, você consegue. Desde que eu a conheço você é assim. Você impressiona, surpreende, apaixona, diverte, consola. Você não é uma, você é mil.

Eu sei que somos muito parecidas em algumas coisas e muito diferente em outras. Sei também que já tivemos muitas divergências - ah, a adolescência... - e que batemos de frente inúmeras vezes. Mas eu não sei se você já percebeu. É comum que eu demore uns dias para absorver as informações que você me passa. Nem sempre eu concordo, mas, muitas vezes, mesmo te falando que eu não concordo, acabo digerindo as informações aos poucos e uma hora adapto o que você me falou na minha vida. E aquela lição fica ali, marcada para sempre.

Temos nossas personalidades. Eu me orgulho de ser quem eu sou, e sei que eu devo muito, mas muito mesmo do que sou a você. Essa coisa que a gente tem de adorar os bens materiais, mas não sermos apegadas a eles, isso que a gente tem de fazer mais pelos outros do que eles parecem merecer, de lidar e gostar de pessoas que ninguém atura - ah, somos mestres em fazer isso -, esse "dom" de observar mais do que falar, de sentir o verdadeiro eu das pessoas... É claro, tem coisas que ainda estou aprendendo. Não consigo prever tanto as coisas como você faz, mas estou treinando para isso.

Essa sua sede de trabalho, de estar ativa 100% do tempo, de amar incondicionalmente as coisas e as pessoas, de passar por cima dos problemas como um trator... Eu não sou assim. Ainda. Mas, não sei se você sabe, ainda acredito que possa ser. Quero ser. E você é meu estímulo constante para isso.

A sua vida dá um livro, mamãe. E, mesmo sem conhecer Manoel Carlos, a vovó Walkiria parece ter acertado na escolha do nome. Você nasceu para ser protagonista!

Feliz aniversário! Eu te amo! E é vitalício o meu orgulho de você ser a minha mãe! Obrigada por ser tudo o que é e, por isso, ter proporcionado ao Lucas uma mãe melhor!


5 comentários:

  1. Julinha,
    Vi minha mãe em todos os parágrafos do seu texto. Dá até vontade de mandar pra ela, rs. Lindo. Como é bom ter uma mãe especial, né?? Agradeço a DEus todos os dias pela minha. O luquinhas ta lindo! Parabéns, beijoca, Ma

    ResponderExcluir
  2. Ai... ai.... já tô aqui chorando. Linda mensagem minha afilhada, que lindo vc. ver tudo isso, e principalmente, dizer isso para sua mãe, ela realmente merece, ela é tudo isso que vc. descreveu acima. Meus pais bateriam palmas para suas palavras. Realmente sua mãe tem mostrado ao longo da vida o quão especial é, sempre semeando harmonia, alegria e amor, não tem como não sentir o mesmo por ela né. Lindas as duas fotos dela com o Lucas. Parabéns à você também pelo belo texto. Bjo para vc. Lucas e Igor.

    ResponderExcluir
  3. Minha Filha Amada, todo ano você me faz chorar...de emoção. De orgulho de você, de pensar que tudo o que você escreveu sobre a minha pessoa, penso e sinbto isso sobre D.Walkiria, minha Mãe querida que me ensinou a ser uma mulher de verdade. Te amo e com menos de um mês como Mãe, você me orgulha bastante também! Conto para todos o quanto você vem desempenhando seu novo papel! rsrsrsrs 51 é como os 20, 30, 40...mais uma etapa se inicia e eu vou encarando como se tudo fosse novo. Posso fazer muito mais ou posso fazer coisas novas, mas a emoção será a mesma de sempre! Ela já está dentro de mim desde que nasci. Obrigado D. Walkiria e Seu Loacir (in memorian). Obrigado por eu existir.

    ResponderExcluir
  4. Tao emocionante. Escreveu tudo sentindo! Gostei. Essas declaracoes pra pai, mae, irmaos e amigos sao lindas. Parabéns pra ela pelo aniversário e pra voce pelo texto.

    ResponderExcluir
  5. Helena é demais mesmo! E você também uma mãe incrível, Julia! Parabéns para as duas!

    ResponderExcluir