27 dezembro 2011

Pediatra

Ontem levamos o Lucas ao pediatra pela primeira vez. Após 8 dias do seu nascimento, depois de ter passado de 3,900kg para 3,670, ele voltou a engordar, está com 3,885kg. Também cresceu, de 50cm para 52cm. O médico disse que isso significa que meu leite está sendo o suficiente para ele e, caso eu estivesse preocupada, poderia ficar tranquila e satisfeita. Nem preciso dizer que fiquei feliz demais, né.

 


Gostamos bastante do médico. A consulta durou 50 minutos e ele tirou todas as nossas dúvidas - queríamos saber sobre os arrotos, sobre o cocozinho, sobre o banho, os produtos que devem ser usados, sobre as saídas, as vacinas, os remédios etc.

Ficamos muito felizes e satisfeitos de saber que está tudo em ordem com o Lucas. É uma mistura de tranquilidade, com orgulho e felicidade... tudo junto. Todo mundo sabe que, apesar de se tratar de uma ciência, muitas vezes médicos têm opiniões diferentes sobre as mesmas coisas. Opiniões essas baseadas sempre em estudos. Todo mundo sabe e eu sei bem - de perto -, pois trabalho com saúde e vejo sempre isso acontecer. O que eu tiro dessa história é que nem sempre tem o certo e o errado, o melhor e o pior. Em casos assim, você pode checar o que se adequa mais à sua situação e escolher o perfil de médico com quem quer lidar. No nosso caso, gostamos do médico, que nos passou confiança em tudo o que disse. Algumas de suas orientações:


  • o bebê pode dormir de lado ou de barriga para cima, mas logo depois da mamada, é interessante que o deixemos de lado para o caso de regurgitar, não se engasgar;
  • não devemos passar perfume, óleo, hidratante ou qualquer outro cosmético no bebê. No banho, sabonete neutro com água filtrada e água fervida, somente. Na troca de fraldas, óxido de zinco com vitamina A e algodão com água filtrada, somente (mas em "emergências" ele nos deu o ok para utilizarmos o lenço umidecido);
  • não preciso de uma dieta restritiva, mas não devo comer carne de porco, camarão, bacalhau, catchup, mostarda e não devo tomar refrigerante. Feijão, somente o caldinho. No mais, posso comer de tudo um pouco, de forma moderada sempre. O mais importante é que eu tenha uma dieta balanceada, com proteínas, carboidratos, verduras, legumes e frutas, além de beber muito líquido;
  • não devemos sair com o bebê para locais públicos até o terceiro mês. Também devemos evitar o contato dele com as pessoas, principalmente com crianças, até esta data.


Outra dúvida que estávamos tendo é quanto ao arroto depois da mamada. O Lucas quase não arrota e estávamos preocupados, mas ele nos explicou que não é regra o bebê arrotar. A regra deve ser tentarmos fazer com que ele arrote, de 5 até 10 minutos depois da mamada, mas se ele não arrotar, não há problema.


A vovó Lucimar foi com a gente à consulta. Ela não o via desde seu nascimento e estava morrendo de saudade e doida para corujar um pouquinho o neto. Depois da consulta, fomos à sua casa para lancharmos, eu dei de mamar para o Lucas e ele conheceu os tivôs Leandro, Isete e Florentina, além de ter conhecido a bisa Joana, que ficou encantada com seu bisnetinho. O vovô Luis chegou logo depois e pôde babar um pouquinho o neto também, que deu esse sorrizão (foto) enquanto eu estava tirando foto.






Na hora de irmos embora, passamos na casa da tivó Dete para buscarmos a Funchicória que a tia Josi deixou para o Lucas. O Gustavinho, seu primo, já não precisa mais e ela tinha sobrando em casa. Isso porque procuramos em todas as farmácias possíveis de Jacarepaguá e Barra da Tijuca e não encontramos. Algum problema no laboratório...

Ontem não precisamos usar - ele passou o dia inteiro como um anjinho, dormindo demais e mamando de 3 em 3 horas, mas hoje ele parecia estar com dor depois de uma mamada e colocamos um pouco na chupeta. Ficamos impressionados (!!!) com o efeito imediato. Na mesma hora ele parou de chorar e dormiu. Fiquei pensando se foi coincidência ou não. Bem, caso não tenha sido, o Genera está certo quando diz que a funchicória é uma espécie de Valium para bebês. rs


Nenhum comentário:

Postar um comentário