25 julho 2016

Resuminho em #5 atos

Viajamos semana passada e tem tanta coisa que eu queria contar aqui no blog...

Coisa #1 
Luquinha esteve bastante sensível nas últimas semanas porque Igor estava trabalhando muito e quando ficamos só nós três em casa, eu, Luquinha e Lulu, acabo tendo que cuidar mais dela, sem poder dar a atenção que ele precisa. Logo que percebi que ele estava assim, sabia o motivo. Conversei com Igor, dizendo que não podíamos dividir assim: ele cuida do Luquinha e eu da Luiza. A única coisa que ele não pode fazer é dar mama, o resto pode tudo. Passamos a dividir, então, de forma que nós dois pudéssemos interagir com Luquinha. Além disso, comecei a levar a sério mesmo o nosso tempo juntos, só nosso, meu e do Luquinha. Além disso II, a viagem veio a calhar. Longe de casa, tanto eu quanto o Igor conseguimos focar quase toda nossa atenção nele e em apenas alguns dias tudo voltou ao normal. Celebramos que o nosso Luquinha feliz, risonho e que faz piada o tempo todo voltou! Ele achou graça da nossa brincadeira e reforçamos algumas vezes o quanto estávamos felizes de ter nosso Luquinha de volta. rs



Coisa #2
Lulu está uma fofinha! Está dormindo a noite inteira (há mais de um mês já) e há dois dias eu tirei o Swaddle, já antecipando o que sabia que hora ou outra teria que acontecer porque ele começa a não ser bacana para o bebê quando o bebê está preparado para novas aventuras se mexendo mais. Achei que ela fosse acordar bastante durante a noite, mas essas duas primeiras noites foram tranquilas. O experimento de hoje é que a coloquei para dormir no quarto dela (e do Luquinha). Como comecei hoje, não sei ainda qual será a melhor forma. Mas o que fiz foi: avisei ao Luquinha cada passo do que estaria para acontecer na rotina de sono dela, fiz ela dormir, vim para a sala terminar de ver um filme com ele, que a essa altura já estava alimentado e de dente escovado e xixi feito. Li duas histórias, ainda na sala, rezamos e só o levei para o quarto na hora de dormir mesmo. Ele já estava bastante cansado, e dormiu rápido. São quase 22h e ela continua dormindo bem. Depois conto mais, se der certo (e se der errado também rs).


Coisa #3
Tenho mais dois meses em casa, antes de voltar a trabalhar. Acho que minha ansiedade é relacionada a isso. Quero que tudo esteja confortável para eles dois quando eu voltar. Não só em termos de alimentação, mas em relação aos brinquedos e brincadeiras, em relação ao nosso momento juntos. Desde que eu voltei da licença-maternidade do Luquinha faço questão de manter um tempo de nós dois. De manhã, sou eu quem faz tudo com ele antes da escola. De noite, também faço questão de termos uma rotina. E isso não vai mudar com ela. Quero continuar fazendo o mesmo. Sei que é cansativo, mas é indescritível como vale a pena.


Coisa #4
A viagem foi muito, muito legal! Passamos uma semana em Búzios, nós quatro. Encontramos também a vovó Helena (minha mãe) e passamos um tempo com ela em Macaé. Curto, mas de qualidade. Em Búzios, jogamos bola, brincamos no parquinho, Luquinha jogou bastante vídeo-game porque o tempo estava frio e não podíamos ir para a praia nem para brincar na areia porque estava ventando muito. Demos sorte de um dia esquentar e ter sol e nós estarmos perto da praia justamente nesse momento. Ele curtiu, foi ótimo. Comemos muito bem em lugares que já amamos e em lugares novos que certamente passarão a fazer parte da nossa rotina na cidade. Aliás... essa é a Coisa #5...



Coisa #5
Tradição. Amo! Acho que Igor e Luquinha também e possivelmente Lulu passará a amar. Temos nossos costumes... Em Búzios, temos um roteiro pronto, que fazemos sempre. Não me entendam mal, também gostamos de sair da rotina, tanto que conhecemos alguns lugares novos que amamos dessa vez. E eles passarão a fazer parte do nosso roteiro tradicional. rs Aqui em casa, por exemplo, já tem algum tempo que reunimos nossas famílias para datas como dia dos pais e dia das mães. ;) E desde que comecei a fazer a torta de maçã, sinto que ela é uma grande candidata a fazer parte das nossas tradições. Todas as vezes que fiz ela ficou deliciosa. Não tem como não fazer.... rs


É isso. Vou dormir, estou muito cansada. São quase 23h e eu tenho que aproveitar que meus pequenos estão dormindo. Desde que Lulu nasceu, todos os nossos dias são agitados. kkkk

06 julho 2016

Das coisas que não vão para as redes sociais


Eu sempre digo... Facebook é onde as pessoas expressam seus piores sentimentos, Instagram, os melhores. Eu não curto reclamar da vida no Facebook. Na verdade, em nenhum lugar. Quem me acompanha pelas redes sociais deve achar que:

a. Eu minto. Porque não é possível que eu tenha todo esse tempo e bom humor com duas crianças em casa.
b. Minha vida é muito tranquila, mesmo com duas crianças em casa.

Mas, na verdade, não é nem um nem outro. Eu não acho que minha vida seja complicada, ou que esteja complicada nesse momento, estando em casa, com duas crianças. Mas também não é nem um pouco tranquila. Quem me acompanha, vê eu brincando com Luquinha, fazendo graça com a Lulu, vendo séries e mais séries de TV, malhando, passeando... E não vê uma série de coisas que fazem parte do meu dia a dia, como:

- arrumo a casa o dia inteiro. É incrível como num piscar de olhos tudo está bagunçado de novo. De onde vem tanta bagunça? É na sala, no corredor, na cozinha, nos banheiros, no meu quarto, no quarto deles... Tudo bagunçado o tempo todo. E eu tentando deixar tudo arrumado o tempo todo;

- Lulu passando a maior parte do tempo que está acordada no meu colo. São mais de cinco quilos, minhas costas já não aguentam tanto como antigamente. Ela não curte um carrinho, não curte uma cadeirinha e, apesar de estar dormindo a noite toda, tem ficado acordada muitas horas por dia, só tornando esse aconchego mais cansativo. Eu, que decidi que se ela quer colo terá colo, estou segurando as consequências. Eu amo! Mas que é cansativo, é;

- Trocas de fralda com direito a várias roupas sujas com as bombas que Lulu faz, quarto com cheiro de cocô de bebê, banheiro que não fica limpo nunca;

- Eu não paro um segundo: acordo, dou mama, coloco para arrotar, faço dormir, acordo o Luquinha, dou a vacina dele, faço seu café da manhã, assisto desenho com ele, arrumo a mochila, levo na escola, volto, dou mama, coloco para arrotar, coloco no carrinho, tento tomar café da manhã sem ser interrompida (e repito essa parte durante o dia inteiro), pego Luquinha, dou o almoço (marido adianta cozinhando o almoço, que eu só preciso esquentar), escovo os dentes dele, deixo brincar um pouco, faço dormir, acordo, dou mama, não coloco para arrotar porque tenho que acordar Luquinha e arruma-lo para a atividade física, volto para casa, dou mama, não coloco para arrotar porque tenho que dar banho e janta do Luquinha, dou mama de novo, assisto desenho com Luquinha, faço leite, escovo os dentes dele e coloco para dormir.

A verdade é que parece muita coisa. E é. Até porque sempre tem algum imprevisto, como essa semana que ele está com bronquite e não está indo para a escola. Eu dormi dois dias com ele em seu quarto para acompanhar sua respiração enquanto dormia. Então altera toda a rotina. Mas eu sou muito tranquila. Eu acho tudo isso muito tranquilo. Eu tenho noção de que é muita coisa, eu sei que é cansativo. Meu corpo sente. É só o Igor chegar do trabalho que eu desabo de cansaço, estou exausta. Mas enquanto estou ali, na batalha da rotina, nem sinto.

Acho que algumas coisas me fortalecem. No dia a dia:

- nunca estou de mau-humor;
- digo muito mais sim do que não;
- sempre considero que as coisas estão mais tranquilas do que elas de fato estão.

Se alguém me perguntasse quais são os meus segredos para ter essa vida "tranquila", eu diria que são esses acima. Sou assim no trabalho também e sempre colhi bons frutos por isso.

E, além disso tudo, não vejo porquê compartilhar nas redes sociais as dificuldades do dia a dia. Já é tudo tão difícil, já está tudo tão complicado, que eu tenho a impressão que as pessoas só gostam de ver mesmo a parte boa... ;)

Só para registrar!


Só para ficar registrado... Essa semana:

- Luquinha teve bronquite;
- foi aniversário da Sossô;
- Lulu continua dormindo cerca de oito horas direto por noite;
- Luquinha está quase 100% melhor.






30 junho 2016

Dois meses de muitaaa gostosura


Lulu fez dois meses ontem e recebemos a família para mais um bolinho de mesversário. Ontem nem tiramos ela do carrinho para cantar parabéns porque foi o dia das 32784636 vacinas do segundo mês e ela ficou bem amoadinha. Para nossa sorte, e dela principalmente, dormiu o dia inteiro, acordando somente para mamar. Então, não sofreu tanto. Mas cada hora que acordava chorava e dava para ver que era de dor. Não dá para explicar, a gente conhece o choro deles depois de um tempo. Sei identificar claramente o choro de cólica, de fome, de dor e de sono. São todos diferentes.

Esses dois meses passaram voando - as melhores coisas da vida sempre passam voando, né rs. Parece que foi ontem que chegamos em casa com a Lulu, nos adaptando a essa nova vida a quatro. Nesses 60 dias, recebemos tantas visitas de familiares e amigos, que nem parece que éramos só nós quatro o tempo todo. A casa vive cheia, do jeito que a gente gosta.

As primeiras semanas foram bem mais cansativas do que estão sendo agora. Já há um tempinho Luiza dorme sete horas seguidas, acordando somente uma vez durante a noite, sendo esta quase sempre depois das 5 da manhã. O que é ótimo, porque encaixa direitinho com a rotina do Luquinha de acordar cedo.

Se nas primeiras semanas, Lulu queria mamar o tempo todo, a qualquer momento, sempre tornando complicado para mim a hora do café da manhã, de almoçar e cuidar do Luquinha - tudo conforme o esperado, até mesmo conversado com o Luquinha antes -, hoje, dois meses depois, ela tem segurado o mama por mais tempo. Em geral, mama de duas em duas ou de três em três horas durante o dia.

Continua só no peito e até a última consulta pediátrica ganhou peso suficiente. Na verdade, está até com o IMC mais alto do que o ideal, mas a Dra. Márcia, pediatra deles, explicou que não há problema nisso se o leite é só materno.

Se com o Luquinha só arriscamos o primeiro passeio fora de casa após os dois meses - foi um passeio no Shopping Downtown -, a Lulu já está super saidinha. Vai direto com a gente no clube onde o Luquinha faz suas atividades físicas, foi numa festa junina no fim de semana passado e essa semana também foi passear no Shopping Downton, onde encontramos a tia Ique para comemorar seu aniversário. Isso, sem contar com as visitas! Já foi na casa da dinda Fê, na casa da vovó, dos tios, da tivó... só falta viajar para a casa da vovó Helena!

De todos os marcos já alcançados nos últimos dois meses, o mais esperado por mim foi o sorriso! <3 E ele chegou essa semana de verdade! Há algumas semanas achamos que pudesse ter sido, mas não era. Agora é mesmo! Está sorrindo quando falam com ela, quando brincam, quando falam nenenês. É uma graça! Esses dois meses foram maravilhosos! Que todos os outros sejam assim! Amém! :)

28 junho 2016

Diálogos


Antes de ter filho, se alguém me falasse que conversa de igual para igual com seu filho de quatro anos, eu imaginaria que era modo de falar. Quatro anos, gente, é um bebê ainda! Mas não é, não! Luquinha, no auge dos seus quatro anos, conversa, argumenta, debate, como todos os seus amiguinhos da mesma idade fazem. Não é exclusividade dele, os quatro anos são assim, cheios de magia!

Sensível

Eu não posso falar pelos outros, mas esta fase aqui em casa está sendo sensacional. Acima de tudo porque Luquinha demonstra uma sensibilidade linda. Ontem, estávamos conversando eu, minha mãe e Luquinha. E ele disse que o brinquedo que ele mais gostou de ganhar na vida inteira era o Pokemon (minha mãe deu para ele na semana passada, veio num lanche do Mc Donalds que ela comprou só para ganhar o brinquedo para ele). Mas pediu que não contássemos nada para o papai, porque ele achava que era o Michelangelo que ele tinha dado, e ia ficar triste se soubesse... <3

Esperto

Desde que Lulu nasceu, a mãe do seu melhor amigo está dando uma força com a escola. Quando não é ela, é o Igor. Aí hoje ele me perguntou se ela o levaria e eu disse que sim. E ele perguntou quando não for ela, quem será (já sabendo da resposta), e eu disse que era o papai. Então, ele disse: tá bem, mas sempre que não for o papai, será ela, tá? E eu disse: Ah, então eu não posso mais te levar? E ele disse: mas você tem que cuidar da Lulu... Eu: Mas eu também tenho que cuidar de você. Ele: Você cuida de mim quando eu estiver em casa. Fim.

E quando for adulto

Luquinha já deixou claro como ele quer ser quando for adulto:

- vai dormir na hora que quiser e não vai dormir à tarde nunca;
- vai comer bem pouquinho porque ele só come porque tem que comer;
- vai tomar banho na hora que ele quiser e se ele quiser.
- vai ser baterista e Power Ranger.

Aliás, sobre isso, ontem estávamos conversando e ele me perguntou se quando for adulto pode ser várias coisas de uma só vez. Mas não ao mesmo tempo. Ser uma coisa uma hora, outra coisa outra hora... E eu disse que sim, que provavelmente muito mais do que hoje. Aí ele me perguntou:

- Eu posso ser o que eu quiser?

Quanto tempo esperei para responder essa pergunta....

- Sim, filho, o que você quiser. Contanto que você não faça mal a ninguém, você pode ser o que você quiser.

E meu peito se encheu de alegria. <3





27 junho 2016

Como fazer...



É muito simples... Não planeje.

Ontem à noite chamei as duas, em momentos diferentes, e não é que as duas toparam? Pois hoje, quando acordamos, estava um dia lindo! Lulu mamou antes de sairmos e dormiu quase o tempo todo em que estávamos na rua. Fomos num lugar aqui do bairro que eu ainda não conhecia, apesar de morar aqui já há quatro anos e frequentar o bairro há aproximadamente 12. Uma energia tão boa! Há controvérsias quanto à Baía de Guanabara. Ela realmente é muito suja, Mas, ainda assim, é muito bonita. Caminhamos por 50 minutos, bem cedo, com um solzão inspirador!

Além de ter sido mara porque elas foram comigo, foi bom também porque hoje o Igor não poderia ficar com a Lulu para eu ir à academia. Então, consegui matar meu exercício do dia levando a Luiza comigo.

Aqui em casa ninguém é assim um exemplo de vida saudável. Mas todo mundo se preocupa com isso o tempo todo. Já é um começo, né... rs Estamos sempre tentando fazer opções saudáveis na cozinha e sempre nos movimentando. Igor corre e joga bola, eu corro, às vezes faço academia (apesar de não ser fã), às vezes nado... Adoro suar! E Luquinha vocês já sabem, tem as atividades diárias dele. ;) Esses dias ele disse que quando crescer vai querer correr comigo e com o pai. Nem preciso falar que meu coração encheu de orgulho!! <3

26 junho 2016

O inverno chegou !!!


O Inverno chegou oficialmente na última semana, embora tenha dado as caras algumas semanas antes por aqui, confundindo o nosso Outono que costuma ser sempre tão quentinho... (a quem eu quero enganar, fingindo que eu gosto do Outono quentinho...rsrsrs). As crianças parecem adaptadas, Luquinha nem se importa mais de colocar a calça e blusa de manga comprida (não houve frio que o convencesse ano passado). Lulu teve poucos dias de calor até agora, nem sabe o que é isso direito, então está acostumada a estar sempre com mais de um body, além de luvas, casacos e mantas sem fim.

Eu, que amo tanto as temperaturas mais amenas, sou a que está demorando mais na adaptação. Vivo com alergia, tossindo, espirrando, e tenho muita dificuldade em fazer o frio passar. Às vezes penso que preciso de luvas e gorro... Mas aí lembro que estou no RJ e não está tããão frio assim. Mas não é i que sinto. Às vezes parece que só falta nevar lá fora...

Quando é só frio, é ainda melhor... Porque quando chove é que é f* mesmo. Aí não podemos nem sair com as crianças, nem ir à pracinha, nem ir à natação, não podemos fazer nada. E com a Lulu ainda tão pequena, nem no shopping podemos ir.

Passei a vestir o Luquinha no box, para a Lulu, fechamos todo o banheiro e levamos para lá o trocador, fralda, pomada e roupa. Ela sai do banheiro já pronta. A água nem precisa gelar... tomo direto do filtro e está ótima. As roupas são um problema... demoram tanto para secar... E aí ficam ao lado da cozinha absorvendo o cheiro de toda a comida que preparamos nos dias em que estão penduradas.

Mas o frio tem seu lado bom também. Se, por um lado, aumenta o número de doenças respiratórias, a tendência é que diminuam doenças sérias como as transmitidas pelo Aedes Aegypt, como dengue, zika e chikungunya. E tem também a comida... dá mais vontade de comer coisas quentes, e a gente acaba comendo mais coisas gostosas, como o meu chá preferido de camomila, baunilha e mel, ou um café com leite bem quentinho... nos dois casos, gosto de pegar a xícara com as duas mãos para esquentá-las. É tão gostoso...

Bem, o inverno só começou. A previsão é que seja o inverno mais gelado dos últimos anos... Vamos ver o que está por vir. ;)